Uma semana de Vegetarianismo

7 dias atrás eu tomei uma decisão: “Vou tentar ser vegetariano.”

Não imaginei que 4 palavras pudessem ter tanto peso e tantas ramificações em uma prática necessária (ingerir alimentos, nutrir o corpo).

Um vegetariano, normalmente não come carnes (boi, porco e peixe), ovos, leites e seus derivados. E aparentemente o mundo ao meu redor é realmente predominantemente carnívoro, dificultando demais a vida de um vegetariano.

Percebi que morreria de tédio alimentar se dependesse de restaurantes desenhados para carnívoros/onívoros que contam com a maciça maioria ao redor dos principais centros de negócios.

Esses restaurantes não pensam em fazer pratos sem partes de animais para oferecer uma opção sem esse ingrediente, ou seja, a opção é salada ou aquele refogado de berinjela que insistem em fazer com carne moída. O resultado é um mortal tédio alimentar, se alimentar de alface todo dia não é para um foodie como eu.

Felizmente com o poder do Google Maps e Foursquare achei alguns restaurantes vegetarianos ao redor de onde trabalho e para a minha sorte, tem um a duas quadras.

Ao entrar lá pela primeira vez me vi no céu de vegetarianos, com pratos dos mais diversos como Coxinha Integral de Tofu (sem Glúten e sem Lactose), Empadinha de Palmito, Arroz Cateto Integral (cada dia com um ingrediente a diferente) e uma seleção de doces Integrais, sem Lactose e sem Glúten.

Depois do segundo dia já percebi mudanças no funcionamento do meu sistema digestivo. A digestão de fauna é mais leve e você não fica “lembrando” do que comeu o resto do dia. E quando sai é difícil ter um cheiro de coisa podre que ficou decompondo em um lugar escuro e úmido.

No terceiro dia eu acidentalmente por puro esquecimento de onde vinha a ricota, comi uma torta de legumes com ricota. Depois eu pensei “Sou um péssimo vegetariano. Nunca vou conseguir isso.” mas um querido amigo me relembrou que estava só no terceiro dia, com prática iria conseguir ser melhor.

No quarto dia, com motivação restaurada, já percebi melhoras na qualidade do sono, aparentemente não ter pedaços de animais mortos digerindo no meu estômago me fez dormir melhor. E melhoras na energia do dia-a-dia, não fiquei sonolento nem letárgico como era de costume ao comer carnes, especialmente fast-food.

No quinto dia já comecei a desejar doces, que normalmente envolvem leite e ovos, como deliciosos bolos, sorvetes e cupcakes. Então fui explorar mais a seção de doces desse restaurante. Fiquei extremamente surpreso ao comer meu primeiro bolo de banana integral sem lactose, sem glúten e sem ovos e perceber que aquilo era realmente uma delícia e nenhum animal morto (ou não nascido) estava presente naquilo!

No sexto dia foi difícil. Isso era sábado e tinha de dar uma palestra na empresa, só que esse pedacinho de céu-vegetariano (o restaurante) estava fechado. Girei os pés para trás e fiquei contente em ter comprado no início da semana uma pasta de soja (muito cara!) e um pão de 14 grãos sem lactose/ovos (muito caro!). Passei com um lanche no almoço e depois comi uma ameixa que tinha trazido também.

No sétimo dia também foi difícil. Era domingo e não iria nem trabalhar, nem estar perto do centro comercial para tentar explorar e ver se encontrava outro restaurante vegetariano aberto. Então fui ao mercado e comprei uma salada e umas frutas.

Em geral, não passei fome, me senti mais leve e com mais energia durante o dia até a noite (mesmo acordando ás 5:00, trabalhando 8 horas, malhando 2 horas e indo dormir ás 23:00).

Para todos que desejam tentar, eu altamente recomendo. No entanto, depois dessa semana percebi que sinto muita falta de Peixes, Ovos, Leite e seus derivados. Como desafio, vou continuar essa dieta por mais 3 semanas (completar 1 mês sendo vegetariano) e vou voltar a comer esses itens que sinto falta. Com parcimônia, claro.

Só um detalhe, perdi dois quilos nessa semana, só por isso já estou com um grande sorriso!

Menos decepção, Mais trabalho.

Dan John é um treinador de halterofilistas e é bem conhecido no mundo “fitness” por sempre manter seus treinamentos bem simples e recentemente em uma entrevista ouvi ele dizer que os iniciantes falham diversas vezes por ficarem desapontados com seus desempenhos e em seguida disse: “Desculpe inicantes, vocês simplesmente não são bons o suficiente para ficarem desapontados.”

Em outras palavras, no começo (de qualquer coisa) você precisa ficar confortável com o sentimento de estupidez, incerteza e falta de talento. Você não tem permissão para ficar desapontado com o seu desempenho amador porque não desenvolveu as habilidades de um profissional ainda. Apenas os profissionais que têm permissão para ficarem desapontados, porque eles sim trabalharam demais para chegar naquele patamar.

JK Rowling tem permissão de ficar desapontada se ela escrever um livro ruim, porque ela colocou 20 anos de trabalho para chegar onde está.
Kobe Bryant tem permissão de ficar desapontado se ele faz um jogo ruim, porque ele colocou 20 anos de trabalho para se tornar incrível.
Quando ele estava vivo, Jack LaLanne estava autorizado a se decepcionar com um mau treino porque ele treinou por 60 anos para manter a forma.

Mas você e eu?
Nós não somos bons o suficiente para se decepcionar ainda. Estamos ruim o suficiente para começar a trabalhar.

No começo, você ainda está aprendendo. Você ainda está em desenvolvimento. Você ainda está construindo. Você não desenvolveu competência suficiente para se sentir decepcionado com o seu desempenho. Você precisa se sentir estúpido e sem talento. Claro, é fácil esquecer-se de dar-se alguma folga quando você está começando uma jornada que é importante para você.

Nos sentimos decepcionados quando começamos em um novo emprego e não nos damos tão bem nele como gostaríamos.
Nos sentimos decepcionados quando estabelecemos metas de treino para nós mesmos e não alcançamos.
Nos sentimos decepcionados quando escrevemos o nosso primeiro livro e ninguém lê.
Nos sentimos decepcionados quando temos uma grande idéia e ninguém se importa.

Mas o início é para ser uma luta. Na verdade, tudo é para ser uma luta. A abordagem dos profissionais é uma indicação de quão fortemente a luta está ligada ao sucesso. Os Richard e Jerry Seinfeld Bransons e os Tom Clancys do mundo vêem o fracasso como um sinal para pausar e se comprometer novamente com o processo, e não como um motivo para chafurdar na decepção.

E se essa é a maneira que os melhores do mundo se aproximam de seu ofício, então é assim que eu e você devemos se aproximar de nossos objetivos também.

Você não é bom o suficiente para se decepcionar. Você é ruim o suficiente para começar a trabalhar.

Percepção e construção de Hábitos

Em 1978 Dean Hovey (anos mais tarde ele iria desenhar o primeiro mouse da Apple com Steve Jobs), estava em uma aula de desenho no curso de Design de Produto na universidade de Stanford quando Jan Molenkamp, seu professor, passou a tarefa “Sem olhar em referências, desenhe a Torre de Hoover da nossa universidade, incluindo detalhes como forma, cor e textura.”

Hovey ficou surpreso ao perceber que ele não tinha ideia do que desenhar. Anos mais tarde, ele escreveria:

“Nos últimos três anos, eu tinha sido um estudante da Universidade e com minha bicicleta passei pela Torre Hoover centenas de vezes. No entanto, eu não poderia afirmar com certeza a forma do telhado ou a sua cor, ou composição.”(Fonte *com tradução livre)

Mesmo que aquela paisagem com a Torre Hoover fizesse parte da vida diária de Hovey, ele não estava realmente consciente disso.

Acredito que os nossos hábitos, muitas vezes funcionam da mesma maneira. Nós permanecemos em certos padrões e rotinas – às vezes bons, às vezes ruins – sem realmente estar consciente dos fatores que estão impulsionando as nossas escolhas e ações.

Mais importante, assim como Dean Hovey não poderia desenhar a torre sem antes estar ciente disso, você e eu não podemos dominar nossos hábitos sem antes estarmos ciente das decisões e ações que estamos tomando no dia a dia. A consciência é a primeira e mais importante peça para a construir bons hábitos e eliminar os maus hábitos. Sem consciência, até mesmo as pessoas mais inteligentes e talentosos podem ter dificuldades em tomar as decisões corretas periodicamente.

Uma das ferramentas que trazem maior consciência para o nosso dia-a-dia é a Métrica. Ou como Peter Drucker bem colocou “O que é medido, é gerenciado.”

Se você sinceramente quer fazer uma mudança, então você não pode sentar e esperar para magicamente se tornar consciente das coisas importantes que precisa fazer para atingir os objetivos. Em vez disso, você precisa fazer um esforço ativo para medir e acompanhar o que você está fazendo e como você está fazendo isso.

Isso é muito mais simples do que você imagina e é também uma das melhores maneiras para alavancar novos comportamentos. Aqui estão alguns exemplos:

Exercício – Fazendo o acompanhamento de quantos dias você realmente foi na academia na semana e quanto correu ou quanto levantou no supino, vai te ajudar na sua motivação ao ver que está obtendo resultados significativos e que está conseguindo cumprir sua agenda.

Escrita – Você pode marcar quantos dias na semana realmente parou para escrever uma página (de algo) e ver o seu progresso direto no calendário (e na quantidade de páginas que só aumenta).

Dinheiro – De acordo com muitos historiadores, John Rockefeller era o homem mais rico da história do mundo. Recentemente, li sobre a sua vida e aprendi que Rockefeller era conhecido em sua compulsão e método de acompanhar cada centavo que gastava, independente de seu enorme império. Depois de ler sobre a estratégia de Rockefeller, eu fiquei inspirado para seguir minhas próprias finanças de perto.

Rapidamente me tornei mais consciente de minhas finanças e descobri um punhado de lugares onde eu poderia cortar custos.

Observe que em cada exemplo acima, você não precisa começar se preocupando com todas as melhorias que precisava fazer em seus hábitos. Pode simplesmente começar observando seu comportamento. As ideias para melhorar seus habitos naturalmente virão, o que é muito importante, porque uma dica que eu tenha para melhorar um hábito, nem sempre se aplica na sua rotina.

Nada acontece antes de conscientização. Se você não está ciente de suas decisões, então você não pode fazer nada para melhorá-las – não importa o quanto você é inteligente.

Com isso em mente, eu gostaria de desafiá-lo para medir algo em sua vida para a próxima semana.

Escolha algo que é importante para você e faça um esforço para ser mais consciente das coisas que conduzem suas decisões e ações. Não se preocupe com mudar sua vida toda. Não se julgue por não ser tão bom quanto você pretende ser. Basta escolher uma coisa que é importante para você e medi-la.

Sua consciência e seus hábitos andam de mãos dadas. O simples ato de perceber o que você faz é o primeiro passo para melhorar a forma como você o faz.

Planeje os Objetivos para o Caos

Quando eu trabalhava com Simulações Computacionais, o objetivo das simulações em si era verificar nas piores condições de Mar, Correnteza, Layout e arquitetura submarina. Isso evitava mais erros no design dos equipamentos submarinos, retrabalho e a leve desculpa de engenheiros dizendo que “Meu equipamento não foi construído para isso.”

Essa filosofia de sempre analisar os riscos estando focado para esperar o pior caso possível me levou a transmitir isso para a minha cultura interna e hábitos do dia-a-dia. Com essa filosofia de se preparar para o pior, hoje posso dizer a para mim quando algo sai errado “Não me diga que as circunstâncias não foram ideais. Diga que vai aprender com isso para estar mais preparado na próxima vez.”

Essa filosofia pode ser extremamente útil para continuar com seus objetivos e viver uma vida saudável – especialmente quando a vida fica complicada.

Digamos que você tenha um objetivo que você deseja manter de forma consistente. Por exemplo, ir a academia três vezes por semana ou meditar por cinco minutos a cada manhã. Se tudo correr como planejado, então fazer a rotina e cumprir seu objetivo não é muito difícil. Se você acordar na hora certa, então você deve ter os cinco minutos extra para meditar pela manhã. Se o tráfego da hora do rush não for tão ruim, então você deve chegar a tempo na academia para ir ao trabalho em seguida.

Basicamente, se não houver interrupções inesperadas, você só precisa estar lá para fazer acontecer.

Mas quando a vida fica complicada e caos começa a acontecer, é quando começamos a vir com desculpas. Frases como “Eu não estava esperando X acontecer…” começam a ser seu lema e você acaba empurrando os seus objetivos que a dias atrás você mesmo disse que eram importantes.

O caos e a imprevisibilidade da vida é um dos fatores que faz com que aderência a seus objetivos se torne difícil. O que nos leva para as questões importantes. Como você pode ficar consistente quando a vida do dia-a-dia é tão imprevisível? Como você pode planejar para o caos?

Uma das ferramentas pode ser a redução do escopo do objetivo.
Por exemplo, se você planejou ir a escrever 500 palavras toda segunda e quarta mas aquele cliente importante ligou e marcou a reunião exatamente no horário que você pretendia escrever.
Que tal escrever só 100 enquanto você espera ele chegar para a reunião e depois escreve o resto?

Outro exemplo é se você planejou ir a academia a noite, mas hoje está realmente cansado para fazer o treinamento todo.
Que tal fazer só 1/3 do treinamento e se estiver bem, continuar até o fim?

A técnica do Se; Então; também é outra valiosa ferramenta.
Essa é uma das melhores maneiras para planejar o caos e manter seus objetivos, mesmo quando a vida fica uma loucura porque ela força você a criar uma estratégia para reduzir o escopo, mas que se adapta ao horário antes de você realmente precisar pensar em desistir.

Tudo que você precisa fazer é completar esta frase: ” . Se [algo inesperado acontecer], então [a sua resposta ]”

Por exemplo, se eu não acordar a tempo para correr amanhã de manhã , então eu vou correr depois do trabalho.
Se eu não posso fazer yoga durante meu horário de almoço, então eu vou fazer uma pausa para repassar a aula anterior em casa esta tarde.
Se eu comer algo industrializado no almoço, então eu vou cozinhar uma refeição saudável para o jantar.

As técnica Se; Então; te força a considerar as circunstâncias imprevisíveis que certamente vai entrar no seu planejamento. E isso significa que você tem menos desculpas para não fazer nada e mais opções para concluir seus objetivos.

Você também pode usar esta técnica como uma forma de planejar performances ruins também. Por exemplo, um jogador de basquete poderia dizer: “Se eu perder 10 lances livres no treino, então eu vou visualizar -me fazendo 20 lances livres antes de eu dormir esta noite.”

É uma maneira útil de forçar-se a pensar em como você vai praticar deliberadamente ao invés de apenas colocar o seu tempo quando der.

Quando você não pode fazer tudo, faça alguma coisa pequena. Mas faça.

Foco pós Cansaço

Todos nós temos objetivos e sonhos, mas pode ser muito difícil de permanecer lutando por eles.

Todos os dias eu ouço pessoas dizendo coisas como: “Eu começo bem, mas eu não consigo manter a minha consistência durante muito tempo.”; “Eu luto para ter resistência mental. Eu começo, mas eu não consigo seguir e manter o foco por muito tempo.”

Eu sou tão culpado nisso como qualquer outra pessoa.

Por exemplo, se eu começo um projeto/objetivo eu trabalho nele por um tempo e depois perco o foco e vou fazer outra coisa. Então eu vou perder o foco no meu novo projeto/objetivo e vou fazer outra coisa. E assim por diante. Quando vejo, parei e comecei tantas vezes que fiz pouco ou nenhum progresso.

Pesquisando sobre hábitos e perfomance vi uma palestra de um treinador que dizia que os elementos que formam um grande atleta passam por sua motivação, paixão, genética, talento e sorte, mas os que se excedem são aqueles que gerenciam bem o seu tédio de repetir o mesmo treino todos os dias.

Na maioria das vezes as pessoas falam sobre ficar motivado e “empolgado” para trabalhar em seus objetivos. Quer se trate de negócios, esportes ou arte, você geralmente vai ouvir as pessoas dizerem coisas como: ” tudo se resume a ter paixão o suficiente.”

Isso leva muitas pessoas ficarem deprimidas quando perdem o foco ou a motivação, porque eles acham que as pessoas bem-sucedidas têm alguma paixão irrefreável e força de vontade que parecem lhes faltar. Mas isso é exatamente o oposto do que este treinador estava dizendo.

Em vez disso, ele estava dizendo que as pessoas realmente bem-sucedidos sentem o mesmo tédio e a mesma falta de motivação que todo mundo sente. Eles não têm alguma pílula mágica que faz com que se sintam preparados e inspirados todos os dias. A diferença é que as pessoas que se prendem com os seus objetivos não deixem que suas emoções determinem suas ações. Os melhores do ramo encontram uma maneira de estar presente, para trabalhar com o tédio, e abraçar a prática diária que é necessária para atingir seus objetivos.

Qualquer um pode trabalhar muito quando se sente motivado.

Quando eu era um programador, eu adorava ir para a sala de simulação depois de uma grande vitória. Quem não gostaria? Seu chefe está feliz, seus companheiros de equipe te colocam para cima, e você sente que pode vencer qualquer desafio. Bons resultados são um forte motivador e impulsor.

Mas o que acontece quando você está entediado? Quando o trabalho não é fácil? Quando parece que ninguém está prestando atenção ou você não está obtendo os resultados que você quer?

Você estaria disposto a trabalhar com 10 anos de zero resultados?
É a capacidade de trabalhar quando o trabalho não é fácil, que faz a diferença entre profissionais e amadores.

Com demasiada frequência, pensamos que os nossos objetivos são todos sobre o resultado. Nós vemos o sucesso como um evento que pode ser alcançado e concluído.

Exemplos:

Saúde como um evento: “Se eu perder 20 quilos, então eu vou estar em forma.”

Empreendedorismo como um evento: “Se pudéssemos começar o nosso negócio destaque na Época, então estaremos bem sucedidos no mercado.”

Arte como um evento: “Se eu pudesse fazer o meu trabalho ser apresentado em uma galeria maior, então eu teria a credibilidade que eu preciso.”

Essas são apenas algumas das muitas maneiras que nós categorizamos sucesso como um único evento.

Mas observando as pessoas que estão consistentemente alcançando seus objetivos, você começa a perceber que não são os eventos ou os resultados que os tornam diferentes. É o seu compromisso com o processo. Eles se apaixonam com a prática diária, não o evento individual.

A ironia é que esse memo foco no processo é que te permite apreciar completamente os resultados.

Se você quiser ser um grande escritor, ter um livro best-seller é maravilhoso. Mas a única maneira de chegar a esse resultado se apaixonar com o processo que usa para escrever.

Se você quer que o mundo saiba sobre o seu negócio, seria ótimo ser destaque na revista Época. Mas a única maneira de chegar a esse resultado é se apaixonar com os seus processos de marketing.

Se você quer estar na melhor forma de sua vida, seria ótimo perder 20 quilos. Mas a única maneira de chegar a esse resultado é se apaixonar com o processo de alimentação saudável e exercício consistente.

Se você deseja tornar-se significativamente melhor em alguma coisa, você tem que se apaixonar com o processo de fazê-lo. Você tem que se apaixonar por construir a identidade de alguém que faz o trabalho, em vez de apenas sonhar com os resultados que você deseja.

Apaixone-se pelo tédio. Apaixone-se com a repetição e prática. Apaixone-se com o processo e os resultados virão em seguida.

Programação Cognitiva

Em 1932, Frederic Bartlett estava trabalhando na Universidade de Cambridge, quando realizou um dos mais famosos experimentos de psicologia cognitiva. A pesquisa consistia em contar para os participantes do experimento um conto popular dos índios americanos chamado “A Guerra dos Fantasmas”. Durante um ano, periodicamente, Bartlett pedia para que os participantes descrevessem o conto que tinham ouvido.

Como Barlett esperava (e você talvez adivinhou), o conto encurtou ao longo do tempo conforme os participantes esqueciam alguns detalhes. 

O que não era esperado, no entanto, era que cada pessoa adaptou a história para atender suas expectativas de um mundo “normal”. Os participantes eram Ingleses e como o conto era originária dos Índios americanos ela continha alguns detalhes culturais que eram estranhos na sociedade britânica. 

Cada participante ajustou lentamente os detalhes que pareciam confusos para uma cultura britânica e começaram a enfatizar as partes racionais do conto popular, inclusive alterando a ordem dos eventos para fazer mais sentido.

A pesquisa de Bartlett foi o primeiro grande estudo que mostrou como as nossas crenças sobre o mundo podem mudar ativamente a nossa forma de lembrar e interpretar informações. O que nos leva a questionar as razões de por que os participantes mudaram a história e como isso podemos aproveitar essa característica natural do cérebro para dominar nossos hábitos.

Em termos de psicologia, os participantes do estudo de Bartlett demonstraram um Esquema (ou Schema); um esquema é um conjunto de idéias preconcebidas que o cérebro utiliza para perceber e interpretar novas informações.

Naturalmente formamos esquemas baseados em nossas experiências de vida e uma vez que eles se formam, os esquemas normalmente permanecem inalterados – mesmo em face de informação contraditória.

Em outras palavras, o nosso cérebro cria uma versão “piloto automático” de como ele acha que o mundo deve funcionar, e as vezes você continua usando-o mesmo quando ele não é mais verdadeiro ou útil.

O cérebro dos participantes percebendo que o conto popular não continha verdades presentes nos esquemas, alteraram automaticamente os detalhes e ordem cronológica até que fosse razoável para a cultura do participante.

Isto é importante porque os esquemas não só afetam as memórias que você tem sobre o mundo exterior, mas também as coisas que você acredita sobre si mesmo.

Se uma mãe diz a sua filha que ela parece um menino sapeca, sua filha pode reagir, preferindo atividades que ela imagina um menino sapeca faria. Por outro lado, se a mãe diz que ela se parece com uma princesa, a filha pode preferir atividades que pensa ser mais feminina. O indivíduo escolhe atividades baseadas nas expectativas culturais externas em vez de desejos internos.

Normalmente você tem velhas crenças e experiências que tendem a empurrá-lo em uma determinada direção ou determinar seus pensamentos, mas talvez eles não te sirvam mais e estejam te atrapalhando.

Na jornada de criar novos hábitos, é bom dar um passo para trás e pensar sobre suas crenças sobre a vida. Pergunte a si mesmo: “Isto é verdade? Ou estou apenas me limitar a estas crenças?”

Exemplos de mudanças de crenças:

Alimentação saudável
Comer junk food realmente é uma maneira de “conforto” e “desfrutar as coisas boas da vida”, ou você está dizendo a si mesmo uma mentira?

Abrir um negócio
Você realmente precisa esperar até que X aconteça antes de começar esse negócio? Ou você está apenas dizendo a si mesmo uma estória que lhe permite manter o que você está fazendo atualmente em vez de perseguir o que você é capaz de fazer?

 

Viajar pelo mundo
É verdade que “apenas pessoas solteiras sem filhos” podem viajar muito longe? Ou isso é apenas uma expectativa criada pela sua cultura que viu até o momento?

Quais as crenças antigas que você ainda está carregando que não estão servindo mais de você?

As vezes você tem que desaprender as coisas que você acredita ser verdade. Você não precisa ver o mundo da mesma maneira que você sempre viu, só porque algo foi verdade no passado, não significa que é verdade hoje. E só porque você aprendeu alguma coisa de uma forma não significa que você aprendeu isso da melhor maneira.

Não deixe que as crenças de ontem ditar a história que você vive hoje.

Hábitos e Identidades

Mudar de hábitos é muito difícil e você provavelmente já percebeu isso.

Nós todos queremos nos tornar pessoas melhores – mais fortes e mais saudáveis, mais criativos e mais qualificados, ser um amigo melhor ou membro da família mais presente e atencioso.

Mas mesmo se conseguirmos nos inspirar, nos motivar e começar a melhorar, é muito difícil continuar com os novos hábitos e comportamentos. É mais provável que no próximo ano você estará fazendo a mesma coisa ao invés de ter um novo hábito.

Tenho um amigo próximo que é muito bom em lembrar os nomes de pessoas que conhece casualmente.

Recentemente, ele me contou uma história que aconteceu quando ele estava na escola. Ele se mudou de cidade e era seu primeiro dia na escola. Como de praxe no início do ano, o professor andou pela sala perguntando o nome de cada um dos alunos para que todos se conhecessem. No final, o professor perguntou se alguém conseguia se lembrar do nome de todos.

Meu amigo levantou sua mão e começou a falar os nomes (certos) de mais de 30 pessoas. O pessoal na sala estava abismado e o cara ao seu lado disse: “Eu não conseguia sequer lembrar o seu nome.”

Ele disse que o momento foi uma experiência afirmando para ele que simplesmente “Eu sou bom em lembrar nomes das pessoas.”

Ainda hoje, ele é ótimo para lembrar os nomes de quem encontramos.

O que eu aprendi com essa história e outras que coletei durante muito tempo é que; a fim de acreditar em uma nova identidade, temos que provar para nós mesmos.

Agora acredito que a chave para a construção de hábitos duradouros está no foco da criação de uma nova identidade. Seus comportamentos e hábitos atuais são simplesmente um reflexo de sua identidade atual. O que você faz agora é uma imagem espelho do tipo de pessoa que você acredita que você é (consciente ou inconscientemente).

Para mudar o seu comportamento, você precisa começar a acreditar em coisas novas sobre si mesmo. Imagine como costumamos definir metas. Podemos começar dizendo “Eu quero perder peso “, “Eu quero ficar mais forte.”, ou se for mais específico pode dizer: ” Eu quero perder 20 quilos ” ou “Eu quero fazer agachamentos com 120 kg. ”

Esses objetivos estão centrados em torno do nosso desempenho e nossa aparência e mesmo sendo ótimo querermos melhorar, não são a mesma que Hábitos. Se você já tem um hábito, então esses tipos de objetivos podem ajudar a levá-lo para um nível melhor. Mas se você está tentando começar um novo hábito, acredito que seria muito melhor começar com uma meta baseada em sua identidade.

Cada ação que você executa é impulsionada pela crença fundamental de que isso é possível mudar seu comportamento e hábitos. Se você mudar a sua identidade (o tipo de pessoa que você acredita que você é), então é mais fácil de mudar suas ações.

Manter novos hábitos é difícil na maioria das vezes porque não provamos a nós mesmos que temos uma nova identidade que inclui aquele hábito que construímos, isso ocorre principalmente quando os objetivos de aparência ou performance são priorizados e não a mudança do hábito.

Para isso existem duas etapas.

1. Decidir o tipo de pessoa que você quer ser.

2. Prove para você mesmo com pequenas ações.

Enfatizo o quanto é importante começar com passos incrivelmente pequenos. O objetivo não é alcançar resultados num primeiro momento, o objetivo é se tornar o tipo de pessoa que pode alcançar essas coisas.

Por exemplo, uma pessoa que treina de forma consistente é o tipo de pessoa que pode tornar-se forte. Desenvolva a identidade de alguém que treina em primeiro lugar e, em seguida, passe para o objetivo de desempenho e aparência depois. Abaixo alguns exemplos de identidades e como as construir através de pequenas ações diárias.

Quer perder peso ?
Identidade: Tornar-se uma pessoa que se move mais a cada dia.
Pequenas Ações: Compre um pedômetro (ou instale um app de pedômetro). Ande 50 passos quando você voltar do trabalho. Amanhã , ande 100 passos. No dia seguinte, 150 passos. Se você fizer isso 5 dias por semana, e adicionar 50 passos a cada dia, então até o final do ano, você vai estar andando mais de 10.000 passos por dia.

Quer se tornar um escritor melhor ?
Identidade: Tornar-se uma pessoa que escreve mil palavras por dia.
Pequenas Ações: Escrever um parágrafo a cada dia da semana. A cada semana seguinte, incrementar para mais um parágrafo.

Quer ser forte?
Identidade: Tornar-se uma pessoa que nunca perde um treino.
Pequenas Ações: Fazer 5 flexões todos os dias. Incrementar mais 5 a cada semana seguinte.

Quer ser um amigo melhor?
Identidade: Tornar-se uma pessoa que fica sempre em contato.
Pequenas Ações: Ligue para um amigo, todos os sábados. Se você repetir as mesmas pessoas a cada três meses, você vai ficar perto com 12 amigos ao longo do ano.

Se você quiser ficar motivado e inspirado, então sinta-se livre para assistir a um vídeo do YouTube, ouvir a sua música favorita, e fazer P90X. Mas não se surpreenda se você desistir depois de uma semana. Você não pode confiar em estar motivado o tempo todo, você tem que se tornar o tipo de pessoa que você quer ser, isso começa com a revelar sua nova identidade para si mesmo.

Se você deseja fazer uma mudança, então eu digo parar de se preocupar com os resultados e começar a se preocupar com a sua identidade. Torne-se o tipo de pessoa que pode conseguir as coisas que você deseja alcançar. Construa o hábito agora e os resultados virão.

Força de Vontade

Durante os últimos 3 anos estive fascinado em como hábitos são formados e como as pessoas que querem mudar esses hábitos fazem isso acontecer. Durante esse período, também observei que mesmo após as pessoas aprenderem como fazer suas ações diárias para manter seus hábitos saudáveis, elas ainda assim não conseguiam e se perdiam no meio do caminho.

Fazendo reflexões internas e perguntando para outras pessoas o porque elas não conseguiam seguir seus planejamentos a resposta em sua maioria foi “Falta de força de vontade.”

Procurando saber mais sobre os mecanismos de motivação e da força de vontade encontrei pesquisas que estudam alguns fatos importantes sobre a Força de Vontade, e ela funciona um pouco diferente do que eu pensava.

Na verdade, me surpreendi o quanto pequenas decisões diárias afetam a força de vontade que você temos para escolhas importantes. E o mais importante, há escolhas simples que você podemos fazer que nos ajudam a dominar a nossa força de vontade e consequentemente nos faz tomar melhores decisões de uma forma mais consistente.

Em um estudo publicado pela Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos, psicólogos examinaram os fatores que influenciam ou não um juiz ao aprovar um criminoso para sua liberdade condicional. Nesse estudo, os pesquisadores examinaram 1.112 decisões judiciais sobre um período de 10 meses.

Você pode supor que os juízes foram influenciados por fatores como o tipo de crime cometido ou as leis particulares que foram quebrados . Mas os pesquisadores descobriram exatamente o oposto. As escolhas feitas por juízes são afetadas por todos os tipos de variáveis que não devem ter um efeito no tribunal. Mais notavelmente, a hora do dia.

O que os pesquisadores descobriram foi que, no início do dia, um juiz era susceptível de dar uma decisão favorável cerca de 65% dos casos. No entanto, enquanto a manhã avançava e o juiz ficava exausto de tomar mais e mais decisões, a probabilidade de um criminoso conseguir uma decisão favorável descia para zero.

Depois de dar uma pausa para o almoço, o juiz voltava para o tribunal revigorado e a probabilidade de uma decisão favorável pulava imediatamente até 65 por cento. E então, como as horas seguiam em frente, a porcentagem de decisões favoráveis ​​cairia para zero até o final do dia.

Esta tendência era real para mais de 1.100 casos. Não importando o crime cometido – assassinato, estupro, roubo, apropriação indébita – um criminoso era muito mais provável de conseguir uma resposta favorável, se a sua audiência de condicional fosse agendada na parte da manhã (ou imediatamente depois de uma pausa do juiz) do que se fosse agendada perto do final de um longo sessão.

Isso demonstra que a nossa força de vontade é como um músculo e semelhante aos músculos do seu corpo, a força de vontade pode ficar cansada quando você usá-la em grandes repetições. Toda vez que você tomar uma decisão, é como fazer outra repetição na academia. E da mesma forma como os músculos se cansam no final de um treino, a potência de sua força de vontade se esvai enquanto você toma mais decisões .

Pesquisadores se referem a esse fenômeno como fadiga de decisão. Quando o juiz em um conselho de liberdade condicional experimenta fadiga, negam pedidos de mais liberdade condicional. Quando a sua força de vontade está desaparecendo e seu cérebro está cansado de tomar decisões, é mais fácil simplesmente dizer não e manter todos presos do que debater se alguém é ou não confiável o suficiente para sair da prisão.

A fadiga de decisão acontece todos os dias em nossas vidas também. Se você tem um dia particularmente pesado com grandes decisões no trabalho, você chega em casa se sentindo exausto. Você saber que é melhor ir para a academia e treinar, pode até querer, mas seu cérebro prefere o padrão para a decisão fácil: sentar-se no sofá.

Os outros hábitos saudáveis que demandam mais força de vontade como cozinhar uma refeição saudável (ao invés de pedir pizza), trabalhar no seu próprio negócio (ao invés de assistir novela) também sofrem com a sua fadiga de decisão.

Felizmente é possível planejar nossa vida para que não soframos com a fadiga de decisão e construamos hábitos saudáveis.

1. Planeje suas decisões na noite anterior.

Haverá sempre as decisões que surgem com urgência a cada dia que você não pode planejar. Tudo bem isso é apenas uma parte da vida.

Mas em sua maioria, as decisões que nos drenam são as que fazemos repetidamente, desperdiçando a preciosa força de vontade. Essas decisões podem ser automatizadas ou planejadas com antecedência.

Por exemplo, decisões como: O que vou vestir para trabalhar? O que devo comer no café da manhã? Devo ir para a lavanderia antes ou depois do trabalho? E assim por diante.

Todos esses exemplos acima, podem ser decididos em 3 minutos ou menos na noite anterior, o que significa que você não estará perdendo sua força de vontade sobre estas escolhas no dia seguinte. Ter tempo para planejar, simplificar e projetar as decisões diárias repetidas lhe dará mais espaço mental para fazer as escolhas importantes a cada dia.

2 . Faça a coisa mais importante em primeiro lugar.

Se você estivesse em um processo judicial extremamente importante, quando você quer que o juiz o ouça?

Com base na pesquisa, fica claro que é no primeiro horário da manhã. Você gostaria ter do juiz, a sua melhor atenção, energia e foco para tomada de decisões extremamente importantes.

A mesma coisa vale para o seu trabalho e vida. Qual é a coisa mais importante para você agora?

É ficar em forma? É a construção do seu negócio? É escrever esse livro que você tem dentro da sua mente? É aprender a eliminar o stress e relaxar?

Seja o que for, coloque sua melhor energia e foco na direção de seu objetivo. Mesmo se precisar acordar 30 minutos mais cedo, comece o seu dia trabalhando na coisa mais importante da sua vida.

Eu escrevi anteriormente sobre a importância das rotinas matinais e gestão do tempo, esta pesquisa sobre a força de vontade é apenas mais um motivo para trabalhar nas coisas mais importantes em primeiro lugar.

3. Pare de tomar decisões. Comece a fazer compromissos.

Sim, é claro que você precisa decidir para fazer as coisas que são importantes para você, mas mais do que isso você precisa programá-los em sua vida.

Todos nós temos coisas que dizemos são importantes para nós .

“Eu realmente quero ampliar meu negócio.”

“Eu realmente quero perder 10 quilos.”

“Eu realmente quero começar a XYZ.”

Infelizmente, a maioria de nós simplesmente espera que nós vamos ter a força de vontade e motivação para tomar as decisões certas todos os dias.

Ao invés de esperar que eu vou fazer a escolha certa a cada dia, eu encontrei muito mais sucesso, programando as coisas que são importantes para mim.

Por exemplo, minha agenda para escrever é segunda-feira e quinta-feira. Minha agenda para o academia é segunda-feira, quarta-feira, sexta-feira. Em qualquer segunda-feira, eu não tenho que decidir se eu vou escrever. Já está na programação. E eu não estou esperando que eu vou ter força de vontade suficiente para ir para a academia. É só onde eu vou às segundas-feiras às 6:00.

Se você sentar e esperar que você vai ser capaz de tomar as decisões corretas a cada dia, então você certamente vai ser vítima de fadiga de decisão e falta de força de vontade.

4. Simplifique .

Se você está tentando aumentar seu nível de desempenho ou apenas quer começar a ter uma alimentação saudável, a maior frustração para a maioria das pessoas é a sensação de que você precisa ter força de vontade a cada minuto do dia.

Encontre maneiras de simplificar sua vida. Se algo não é importante para você, elimine. Tomada de decisões sobre coisas sem importância, mesmo se você tem tempo para fazê-las, não é uma tarefa benigna. Essas coisinhas puxam energia preciosa e força de vontade dos objetivos que importam.

A força de vontade não é algo que você tem ou algo lhe falta, ela simplesmente sobe e desce. Embora seja impossível maximizar a sua força de vontade para cada momento de cada dia, é possível fazer algumas mudanças em seu dia e sua rotina para que você possa tirar o máximo de suas decisões e fazer progressos consistentes sobre os objetivos que são importantes para você.

A busca pela felicidade – Excesso de informação

Observando as conversas de amigos e principalmente as interações nas redes sociais comparada com as interações sociais fora das redes sociais virtuais, percebi que há uma convenção social não declarada ditando que as pessoas precisam estar felizes a todo o tempo. Não importando o custo.

Alguns dos meios que a sociedade usa para atingir/emular essa felicidade e que vou explorar aqui são: entretenimento, consumismo e exposição de sua felicidade.

Quando há o excesso de uso desses meios, os custos que são pagos não são só materiais, mas também psicológicos, o que ironicamente podem impedir que a pessoa atinja a felicidade duradoura.

Acredito que o excesso de entretenimento leva a preguiça mental e a falta de imaginação gerada a partir de referências e situações do cotidiano, essas pessoas que se entretêm constantemente evitam o silêncio necessário para que a mente permaneça em silêncio e inicie a digestão das informações recebidas.

Essa digestão do conteúdo, faz com que novo conteúdo não seja produzido a partir do consumido e simplesmente será gerada uma consequente repetição do conteúdo sem nenhuma ou pequenas alterações na “mensagem” original.

Fazendo uma comparação com nosso sistema digestivo é como se houvesse um tubo conectado a nossa garganta jorrando comida sem parar para dentro de nosso estômago.
Essa comida não terá tempo de ser digerida e não terá suas proteínas e vitaminas removidas para o organismo sobreviver e o excremento será exatamente igual ao que entrou.

Uma das maneiras de evitar que o consumo de entretenimento seja excessivo é o ato de simplesmente desligar-se das notificações, mensagens, email, noticiários, meios multimidia e qualquer outra dessas fontes de informação/conteúdo fácil e constante. Vejo que meditar sobre o dia (algumas pessoas podem chamar essa meditação de Oração) é altamente eficiente para algumas pessoas e escrever um diário é para outras, assim como conversar sobre o dia com amigos/conjugues também são formas diferentes de personalidades diferentes atingirem o mesmo objetivo de “Desligar” e “Digerir”.

Em outro momento irei explorar o excesso de Consumo Material e o excesso da Exposição de sua própria felicidade.

Inbox Zero

O email é uma ótima ferramenta de comunicação e arquivo, mas se usado incorretamente pode trazer muita frustração e stress.

Eu já tive o problema de ter uma caixa de entrada cheia, perder emails e pior, perder prazos por não ter um sistema que lide com todo esse fluxo de informação.

Hoje eu tenho um sistema que vou descrever, mas eu piamente recomendo que usem o GMail por todas as suas capacidades e produtos anexos a ele (Agenda, Tasks, Drive).

Vamos ao passo-a-passo:

  • Anote os assuntos de newsletters que gostaria de receber (Esportes, Designs, Tecnologia, etc.)
  • Descadastre-se de todos os newsletters que assina hoje
  • Identifique o SPAM e marque como SPAM
  • Crie filtros para seus amigos irritantes que enviam emails motivacionais ou com mensagens que não adicionam valor a sua vida.
  • Crie duas pastas no seu email: 1 – ToDo 2 – Arquivo

Quando chegar um email verifique se ele é uma tarefa, informação para arquivo ou informação que precise aguardar mais detalhes.

  • Para Arquivo, arquive imediatamente.
  • Para Tarefas, insira no seu sistema de tarefas (Recomendo Google Tasks).
  • Para Aguardar, insira em sua agenda (Recomendo Google Agenda) um lembrete para recuperar a informação daquele email.

Para ficar por dentro de notícias, use o Google Reader e coloque em sua rotina para checar ele periodicamente, assim pode livrar sua caixa de entrada de 90% dos emails que são de notícias ou newsletters para consumo.

Abaixo um Fluxograma que explica melhor o sistema.

Image

Esteja visível, seja contratado.

No momento de estar disponível para contratações/oportunidades é muito importante que tenham alguma visibilidade online para que sejam encontrados por pessoas que buscam suas habilidades.
 
Uma página pessoal que demonstre onde pode ser encontrado nas redes sociais e outros websites demonstra habilidade em navegar entre o barulho da rede e profissionalismo em mostrar suas habilidades de maneira clara e objetiva.
 
Simples ações:
– Fazer uma página pessoal no serviço About.me (Totalmente grátis)
– Atualizar seus perfis no LinkedIn (Com todas suas habilidades, formação e experiência)
Exemplos:

Um dia na vida (Semana)

5:00
Acordo com meu celular despertando.
A casa ainda está silenciosa, ninguém acordou ainda, nem as cigarras ou passarinhos acordaram, completo silêncio. Pulo da cama e dou uma espreguiçada enquanto alongo o corpo todo, faço umas flexões para acordar os músculos do corpo todo, completo o alongamento e arrumo a cama logo em seguida.

Vou para a cozinha e separo as coisas para fazer café, pó de café, açúcar, encho a chaleira de água e coloco para ferver. Enquanto a água ferve eu vou ao banheiro e depois tomo um grande copo de água gelada e vou abrir as janelas da cozinha e sala para entrar um ar da manhã.

Também me livro já de alguma louça para lavar que estiver na pia. Não moro sozinho ainda então mesmo tendo deixado tudo limpo na pia na noite seguinte pode haver alguma louça de um lanche ou algo que comeram depois de eu ter limpado tudo. Passo o café e leio umas noticias se der tempo.

5:30
Café da manhã. Aproveito o café passado, uma fruta e um pão com algum recheio de queijo e presunto ou o que tiver na geladeira. As vezes até me animo e frito uns ovos ou faço um mingau. Sento na mesa para tomar café e ler notícias com meu ipad ou smartphone (que deixei estrategicamente carregando na noite anterior). No horário de verão ainda está completamente escuro e vai clareando devagar.

6:00
Vou ao banheiro, levo uma xicara de café, meu ipad e smartphone comigo para ler as noticias, navegar nas redes sociais, ler e responder emails pessoais. Depois já faço a higiene pessoal, quando está dias quentes já pela manhã tomo uma ducha que me desperta de vez. Fico de roupão mesmo para secar enquanto completo a rotina.

6:30
Aprender Alemão.
Entro novamente no quarto, que já não está mais com aquele cheiro de sono, abro o meu Mac que estrategicamente ficou carregando na noite anterior, faço login no Duolingo e começo a fazer as lições de alemão. 30 minutos é o suficiente para me ajudar a ter um progresso em novas palavras e novas pronúncias.

7:00
Me visto com a roupa que já tinha separado na noite anterior, penduro o roupão, pego a mochila com o que normalmente levo ao trabalho, ipad, macbook, carregadores, necessarie, livro de papel. Caminho até o ponto de onibus que tem perto de casa, enquanto espero leio um livro ou termino de ler as noticias.

7:15
Pego o ônibus que passa na porta da empresa, dentro dele continuo lendo o livro ou as noticias e talvez se estiver inspirado escrevo um pouco.

8:00
Chego na empresa para trabalhar.
Eu trabalho como Coordenador de Simulações Comoutacionais, hoje não temos só projetos de simulação mas temos projetos de pesquisa e desenvolvimento para a emoresa toda.

12:00
Saio para almoçar ou recebo a quentinha na empresa, as vezes se trouxe alguma coisa de casa fica mais fácil e só esquento no microondas da empresa.

13:00
De volta ao trabalho.

18:00 (as sextas é 17:00)
Saída do trabalho e direto para a academia. Tenho uma colega de trabalho que faz academia junto comigo então pego carona com ela. Quando ela não vai ou não pode me levar eu vou de ônibus mesmo.

18:30
Chegada na academia.
De segunda, quarta e sexta tenho aula de Muay-Thai das 19:00 ás 20:00. De terças e quintas tenho aula de Personal Trainer das 18:30 ás 19:30

20:30
Saída da academia e retorno para casa.
Caminho para um ponto de onibus bem proximo da academia e pego o onibus que me deixa em casa.

21:00
Jantar.
Normalmente um lanche e uma fruta ou um iogurte.
Dou um oi para meus pais e avós.

21:30
Começo a preparar as coisas para o dia seguinte.
Separo a minha roupa, lavo a louça, jogo no cesto as roupas sujas e arrumo minha mala

22:00
Agradeço por mais um dia e todas as boas coisas que aconteceram, peço que meus amigos fiquem protegidos e tenham tudo aquilo que desejam e que os fará ficar bem e fecho meus olhos para mais uma noite de sono tranquila.

As vezes a minha rotina muda quando algum amigo convida para um jantar ou uma caminhada na praia talvez um teatro ou um filme.

Mantenho minha agenda da noite flexível para esses convites. Sei que preciso dessa quebra na rotina, mas para mim desenhei a rotina de maneira que eu não enjoo. São pequenos detalhes que posso alterar que fazem muita diferença para mim.

Recomendo todos a terem uma rotina que tenham paixão por ela, uma rotina que ajude a sua vida ficar organizada e com o ritmo que você precisa para ter mais paz e tranqulidade.

A Busca por Significado

Significado é algo que muitos procuram por toda uma vida e não encontram.
Alguns filósofos dizem que ter um significado para a sua vida é essencial para sua felicidade, outros dizem que não é necessário.

Eu já acho que depende do que você sente.
Alguns sentem que devem ser padres, outros sentem que devem ser soldados, outros sentem o mesmo para serem professores ou médicos.

Mas para alguém sentir o seu significado primeiro deve aprender a se escutar e se questionar. Isso é algo que não é ensinado em lugar algum no ocidente. No oriente meditar e se questionar aparentemente já faz parte da cultura.

Ao encontrar o seu Significado, ou Paixão como as vezes descrevo, a pessoa foca de tal maneira que ela vira talentosa, sendo talento a inquietação de querer sempre fazer melhor do que já foi feito.

Alguns encontram não só um significado, mas diversos, alguns encontram significado em tudo o que fazem e percebo que quanto mais significados damos ás nossas ações, mais isso gera um sentimento de missão cumprida e quando mais temos esse retorno positivo mais nos sentimos felizes.

Infelizmente ainda não tenho nenhuma fórmula mágica para conseguir te ajudar a achar o seu significado.
Mas posso garantir que quando você sentir seu significado, vai saber o que é.

Meus significados pessoais são:
– Achar soluções para problemas.
– Curar conhecimento e informações.
– Escrever, estórias e histórias.
– Ajudar os outros, seja em uma conversa, emprestando dinheiro, ensinando, ajudar de qualquer maneira adicionando valor a outra pessoa.

Quando Parar

É inevitável, quando organizamos nossas vidas sentimos mais disposição e confiança para enfrentar novos desafios que vão inevitavelmente gerar novos compromissos que vão consumir seu tempo.
É normal que isso resulte em uma sobrecarga que só percebamos quando ela estiver ali, nos fazendo sentir mal, esmagados, sufocados.

É de extrema importância que saibamos a hora de parar.

Queremos fazer mil coisas ao mesmo tempo e não conseguimos manter o foco em uma só, obtendo todos os resultados só no “mais ou menos” e não como devemos. Ainda que tenhamos um sistema de organização pessoal (GTD, Técnica Pomodoro, etc) comprometer-se com muito nunca é proveitoso. Exceto se você tiver cópias de si mesmo para te ajudarem.

Percebendo que não podemos abraçar o mundo, temos que saber a hora de dizer não. Analisar o que nos é proposto também é essencial, não apenas nossa lista de afazeres do dia-a-dia, afinal, somos seres humanos, temos nossas limitações físicas e psicológicas. Cobrança demais nos causa ansiedade, e mente agitada não produz com capacidade total. É normal querermos resolver milhões de coisas ao mesmo tempo, mas primeiro devemos nos ajudar.

Neste mundo hiperconectado, no qual somos bombardeados com informações constantemente, temos que ligar o nosso filtro e absorvermos aquilo que nos é de extrema importância.

Quando perceber esse sufoco lembre-se de seguir simples passos para remediar imediatamente esse sentimento:

1 – Pare. Simplesmente tire um momento para si mesmo e pare. Saia do local onde está e vá beber uma água.

2 – Respire fundo por um minuto.

3 – Liste todas suas tarefas que passe na sua mente.

4 – Separe 3 tarefas que precisa fazer hoje.

5 – Foque nas 3 tarefas até terminar.

6 – Programe a sua semana com 3 tarefas (tiradas da lista) de cada vez.

Para evitar esse sentimento, siga o planejamento e diga NÃO.
NÃO é uma palavra poderosa que pode ser dita de diversas maneiras que não machucam ou deixam uma má impressão.

Zero Dívidas

Pagar as dívidas é uma das melhores coisas que você pode fazer para você, sua sanidade, sua conta bancária e seus sonhos de viver uma vida mais simples e tranquila.

Pense em como seria delicioso tomar decisões baseado em algo além do dinheiro.

Sem dívidas você pode:
     – gastar sem culpa ou preocupação
     – economizar mais
     – doar dinheiro para as pessoas e causas em que/quem você acredita
     – trabalhar no que você ama ao invés de trabalhar para pagar as contas

Se você cansou de ter receber aquelas ligações irritantes de cobradores profissionais que sabem que você estará disponível numa tarde de domingo compartilho os passos que eu fiz para livrar-me de todas minhas dívidas.

Inventário Honesto
Liste suas dívidas, todas elas, não se acanhe. Coloque a quantidade de juros que você paga mensalmente para verificar qual poderá ser renegociada com o Banco para ter juros menores. Não se esqueça do cartão de crédito, pagamento da casa, pagamento do carro, móveis, tudo.

Renegocie
Essa é a parte mais chata. Ligue para seus credores e explique que você quer realmente paga-los mas não pode sobreviver e pagar tanto juros. Seja humilde, peça com sinceridade.

Comece devagar
Pegue  a menor dívida que você tem e pague. Depois a segunda menor, a terceira e assim por diante mas sempre pelas menores dívidas.

Ataque
Peque o restante que sobrar depois de pagar o necessário (Alimentação, Água, Luz) (TV por assinatura, cinema uma vez por semana e bar todo final de semana não são necessidades) e invista no pagamento de sua dívida. Tudo o que sobrar depois do necessário deve ser direcionado para as dívidas.

Comemore
Quando pagar uma dívida, por menor que seja, faça uma dancinha ou um post nas redes sociais para comemorar sua perseverança, afinal quantos brasileiros você conhece que realmente pagam suas dívidas completamente?

Rede de Segurança
É muito importante que você faça uma rede de segurança para você, um colchão de pelo menos 3 meses de salário atual. Isso vai servir para nao depender mais de empréstimos com juros altos ou depender de sua família quando houver alguma emergência.

Confiança, Amizades e Liberdades

Para termos confiança nas pessoas devemos ter a premissa de que a mesma não irá mudar as suas atitudes/opiniões/comportamento conforme o tempo passa, o que é relativamente ilógico se tratando de humanos porque inevitavelmente, humanos mudam.

A maioria das amizades tem sua maior base na confiança, um amigo confia que o outro não irá mudar suas atitudes e conta seus segredos, sonhos e deixa seus sentimentos abertos para serem sondados por essa pessoa de confiança. O único problema é a expectativa, nesse ato há a expectativa não declarada, subentendida de que haverá sempre o agir da mesma maneira. Ter esse tipo de expectativa é a mesma coisa que dormir com um pote de cobras ao lado do seu travesseiro, um dia ele vira.

Talvez uma melhor abordagem seja basear a amizade em um sistema de admiração e respeito entre duas pessoas sem a necessidade de colocar algemas quanto aos comportamentos e atitudes, quando essas atitudes e comportamentos começarem a incomodar uma das partes a parte incomodada se expressa livremente e a outra parte decide se vai mudar ou se vai continuar agindo dessa maneira. Isso deixa o relacionamento fluir sem restrições, tabus ou amarras.

Eu costumava dizer que trato todos da mesma maneira e que não faço distinção de ninguém, isso é verdade, mas não é inteiramente verdade. Conforme temos contato com as pessoas fazemos um padrão mental de como a pessoa é e como ela vai agir/reagir diante de determinadas situações. Conforme esse padrão mental vai se reafirmando ele se torna mais forte e a expectativa de qua apessoa não fuja dele aumenta.

Concordo que isso é eficaz e as previsões são bem realistas e também é completamente natural fazermos esse tipo de previsão e análise. Mas infelizmente isso é uma característica que nos traz muita decepção e tristeza, essa previsão cria muitos conflitos. A resolução desses conflitos na fonte geradora é simples, eliminar as expectativas de comportamentos ou atitudes que temos das pessoas. Decidindo o seguinte: Não esperarei que a pessoa aja de nenhuma maneira específica.

Com essas abordagens simples de não haver expectativas entre duas pessoas somente o respeito e a admiração mútuo podemos viver e deixar viver com mais liberdade sem as restrições de não poder mudar e evoluir conforme o tempo passa e ficarmos estagnados somente porque uma outra pessoa ficaria decepcionada se mudássemos.

Eu posso estar errado mas isso é o que observei até o momento.

Estar em paz com a realidade

Nós nos esforçamos para melhorar nossas vidas, muitas vezes porque estamos insatisfeitos com a forma como as coisas são. Eu sei isso, porque eu vivi isso.

Se não gostamos de nossa aparência, tentamos melhorar-nos. Se não gostamos de nossas casas, trabalhamos para obter algo melhor. Além disso, queremos que todos a nossa volta melhorem também, então forçamos mudanças e ficamos frustrados quando não mudam.

Esta luta não termina nunca. Quando estamos insatisfeitos com a forma como as coisas são, incluindo nós mesmos, fazemos mudanças, mas e depois? Ainda estamos insatisfeitos, porque a raiz do problema não é as coisas à nossa volta (ou nossa aparência, etc), mas são as nossas expectativas. Esperamos que as coisas sejam diferentes.

Isso significa que estamos sempre insatisfeitos de alguma forma. Quando as coisas não satisfazem as nossas expectativas, tentamos corrigir esse problema mudando o mundo que nos cerca, tentamos levar os outros a mudar, tentamos mudar a nós mesmos. Nossa compulsão de gastar, de consumir, a comprar mais coisas e consumir ainda mais é enraizada nisto também. E assim o minimalismo é uma tentativa de corrigir a compulsão, mas que realmente pode ser feito somente quando dirigimos a raiz do problema: as nossas expectativas.

Sente-se por um minuto (1 minuto) e olhe para tudo ao seu redor. Você está feliz com tudo, ou você gostaria que as coisas mudem? Pense no que você faz a cada dia, e perguntar se você está feliz com sua vida diária, ou se você gostaria mudança. Pense nas pessoas em sua vida, e pergunte se você está feliz com eles, ou se você gostaria de mudar. Pense em si mesmo, e veja se há coisas que você está insatisfeito, se você gostaria de mudar a si mesmo.

Agora, para cada coisa que você acha que precisa mudar, tente sentar-se por mais um minuto e veja se você pode simplesmente aceitar cada uma, como elas estão agora. Veja se você pode aceitar cada pessoa em sua vida por quem elas são, exatamente como elas são. Veja se você pode aceitar o seu corpo como ele é, sem a necessidade de mudança. É preciso prática. Por isso, se você não for bem na primeira vez (e eu ainda não sou nenhum mestre nisso), pratique. Tenha certeza que é um processo esclarecedor.

Isso não significa que nunca vamos mudar nada. Podemos desenvolver hábitos saudáveis e cuidar de nosso corpo de maneira saudável ao longo do tempo, mas podemos fazer isso ao mesmo tempo que somos felizes com quem já somos. A mudança é inevitável, mas isso não necessariamente requer que não aceitamos as coisas como elas são, que não podemos ser felizes com as coisas como elas já são.

Uma vez que nos tornamos felizes com a realidade, pessoas e nós mesmos, exatamente como elas são,  podemos ser completos sem a necessidade de gastar dinheiro para encher um buraco em nossas vidas. Logo, o minimalismo se torna uma possibilidade, porque uma vez que estamos bem com as coisas como elas são, podemos simplesmente descartar o desnecessário, e se contentar com pouco.

Presentes

Tem sempre uma nova comemoração ali esperando na esquina, Dia dos Namorados, Dia das mães, Bodas de casamento, Aniversários, Natal, etc.
Nós somos programados para dar e receber presentes nesses e em outras comemorações como símbolo de nosso amor por uns aos outros.

Foi ainda ensinado que a idéia de dar e receber presentes é um dos “Idiomas do amor” a idéia é extremamente ridícula, no entanto nós traatamos como doutrina: Eu te amo – Observe como brilha essa coisinha que eu comprei para você. Nos tornamos consumistas do amor.

A idéia grotesca de que de alguma maneira podemos tornar o amor um produto é nauseante. Aparentemente nós damos presentes porque somos perturbados com a idéia do verdadeiro amor. Comprar diamantes não é prova de eterna devoção. Compromisso, confiança, empatia, esses são provas de devoção.

Dar presentes é por definição uma transação. Mas amor não é uma transação ele transcende qualquer bem material e pode ser expressado somente por nossos pensamentos, ações e intenções.

Talvez Jonathan Frazen pôde se expressar melhor: “O amor trata de empatia sem fim, nascida da revelação de seu coração que te mostra que outra pessoa é tão real quanto a si mesmo. Amar uma pessoa específica é identificar-se com suas lutas e prazeres como se eles fossem seus, assim você entrega parte do seu Ser.

Não há nada de errado em comprar presente para as pessoas, somente há muito erro quando isso se torna uma representação de seu amor por elas. Eu recomendo presentear experiências ao invés de presentear bens materiais.

Sobre Reality Shows

Você já percebeu a futilidade que é protestar ou criticar contra o Big Brother Brasil ou qualquer outro programa de TV que é um Reality Show?

Os humanos tem um delicioso instinto natural e desejo que é explorado psicologicamente nesses programas. O sucesso deles é exatamente esse; ele aperta no botão certo da psique humana.

Se você é fraco o suficiente para deixar-se levar pela manipulação da sua psique, que bom pra você, você é humano ainda.

Ao invés de criticar uma fraqueza na psique humana que outra pessoa descobriu como explorar antes de você, tente ser empreendedor e descubra outra fraqueza humana para explorar e ganhar dinheiro em cima.

Ou melhor, ao invés de criticar, tente fazer um programa de TV que seja com mais "cultura" como você está criticando que esses Reality Shows não têm.

Por increça que parível os Reality Shows nos ensinam sim, há informações diversas sobre o comportamento de Líderes Alfa, comportamentos de megalomaníacos, narcisistas e egocêntricos, expressões corporais como linguagem subconsciente e muitos outros fatores psicológicos que se observados corretamente podem ser de grande aprendizado.

A minha opinião é que podemos aprender isso na realidade sem proteção de uma tela e milhares de quilômetros separando-nos do "ratinho de laboratório" porque é um aprendizado que vai se fixar mais.

Olá 2012.

Um novo ano está aqui.
Ao invés de ceder ao impulso de fazer promessas de fim de ano e compromissos, eu fiz algo diferente.

Olhei para 2011 como um todo (o máximo que pude lembrar), observei tudo o que errei nesse ano que se passou e decidi fazer tudo melhor do que consegui.

Uma coisa de cada vez. Hábitos de 30 dias cada.
Simples assim.

The Cry of a Church

Acredito que cada vez mais as pessoas vêm perdendo a capacidade de escutar Deus por si próprias e encontrar e admirar a Deus na Criação que ele nos deixou e principalmente, interpretar os sinais de Deus em suas próprias vidas para ser uma pessoa melhor a cada dia. Isso se observa no grande aumento das igrejas evangélicas (que cobram até entrada, isso se tornou um comércio e meio de vida lucrativo).

Com a invenção da certeza e da segurança o povo se acostumou com a comodidade e segurança de ter para tudo a resposta pronta e um molde de "siga-nos e vai dar tudo bem no final". Eles esquecem que Deus nos criou à Sua imagem e semelhança. Trazemos dentro de nós uma partícula da Divindade e por isso somos criadores de novos estados de espírito, novos pensamentos. O único a se seguir é o Filho de Deus feito carne pela voz Divina como Jesus Cristo o Nazareno que nos ensinou a lei mais básica, pura e difícil de seguir que se pode escrever "Ame aos outros como a si mesmo".

Em uma época em que o amor de si mesmo é um "bem" altamente procurado pelo povo (olhe a quantidade de livros de auto-ajuda que há no mercado), como eles podem amar os outros se não se amam?

Não se amam. Pois têm uma certeza "Não somos bons, não merecemos amor de Deus." Nessa certeza que reside o mal, que corrói a fé de serem melhores do que são agora. Todos são capazes, bastam escolher. Prova do amor de Deus é o fato do livre arbítrio, mesmo sabendo que podemos ignorar Sua presença em nossos corações Ele nos deu a capacidade de o fazer e nos deu Liberdade de Escolha. A maioria escolhe o caminho mais fácil que são dos prazeres carnais, isso dá uma felicidade temporária que somente depois o povo descobre isso e preenche esse vazio com mais prazeres ao invés de buscar a constância de felicidade que é a Admiração e a conseqüente Paz de Deus.

Ter Admiração é uma fonte poderosa de Paz e felicidade, quando entramos em estado de admiração até nossas ondas cerebrais se sincronizam com os batimentos do nosso coração (provado cientificamente pelo Instituto HearthMath). Esse estado de Admiração é o que sentimos Deus falar conosco, é o que sentimos estarmos conectados com Algo Maior, sentimos nosso propósito.

E o povo esquece disso, que  Deus pode nos falar maravilhas onde estivermos, basta abrirmos nossos ouvidos do coração para que Ele o faça. Quando perdemos a capacidade de Admirar e ganhamos mais certezas é onde conseguimos sair da Graça Dele.

Mas, como sempre, "Sei que nada Sei." Mas sei que não tenho certeza.

Espelhos Humanos

O melhor espelho de si mesmo são os outros, como outras pessoas te enxergam e percebem.

Eu pedi para um amigo me descrever, os lados positivos e os negativos, sendo o mais sincero possível.

Positivos

Espontaneidade; Capacidade de enxergar o amor sem o limitante das diferenças sexuais; Busca constante por auto-conheciemento e evolução; Extremamente leal independente das atitudes do outro indivíduo; Paciência; Capacidade de argumentar; Capacidade de integrar e gerar soluções óbvias (mas que ninguem tinha percebido ainda) para facilitar a vida dos outros; Seja doença ou personalidade, sua loucura é do tipo genial; Força sobrenatural para superar o passado; Capacidade de enxergar o misticismo mas ainda assim encontrar algo admirável nele; Capacidade de ler as pessoas e ajudá-las a se auto-conhecerem muito profundamente; Sempre fala sobre idéias e incentiva um diálogo construtivo. Nunca fala futilidades (até quando fala de futilidades, é produtivo e inteligente); Sempre se repensando e fazendo os outros se repensarem, impossível alguem não olhar pra dentro de si ao falar com ele; Elegância de um paladino e e comportamento vampírico de alta casta; Conhece e exercita a arte da admirar, sabe realmente ver as coisas boas; Escreve extraordinariamente bem, ler suas obras é iluminante, mesmo quando fala de assuntos mórbidos.

Negativos

Falar que tudo é possível como se fosse simples. Tudo é possível, mas nem sempre é simples; Começar e não terminar livros; Não ter saído de casa ainda; Velocidade de aquisição e processamento de informações muito maior que a minha (e que a maioria dos humanos); Excesso de dedicação e lealdade; Quando fala em uma liguagem claramente acima do entendimento das pessoas ao redor, ou de maneira que se sintam excluídas do assunto; Fica chateado porque os amigos ainda não alcançaram o nivel intelectual dele; Fica chateado porque os amigos ainda não tiveram as experiências que ele recomenda sem levar em conta que ele tem idéias novas a todo minuto e que eles não tem tanto tempo disponivel assim; Não tem medo algum da morte e talvez até a convide as vezes; Tem prazer em falar de suicídio como sendo heroísmo.

Wow, divulgar isso é amedrontante. Não tenho palavras para agradecer alguém de servir de espelho, de ser completamente sincero e aberto.
Você tem alguém para servir de seu espelho? Recomendo que arrume alguém assim, vai ver o seu reflexo nos olhos de outra pessoa.

Kindness

Observe enquanto você anda na rua, no ônibus, no metrô, no trabalho; todas as pessoas que estão ao seu redor.
Observe, perceba, fique consciente de que cada uma dessas pessoas tem uma vida, sonhos, amores, esperanças, decepções, princípios.
Elas são como você, exatamente como você, humanas, com qualidades, com falhas, belezas e defeitos.
Elas merecem o mesmo que você. Todo tipo de felicidade e azar que você tem, teve e terá, elas merecem e têm direito por serem isso; Humanas.

Entendendo que as pessoas são e sentem o mesmo que você, exatamente o mesmo que você. Se você as machucar elas gritam e sangram, se você fazer carinhos e dar atenção elas vão gostar e sentirão bem. Considerando que elas são carne como sua carne, são sua carne, porque você gostaria de fazer mal a sua carne?

Alguém quando eu era muito jovem um vez me disse que:
“Se você quer algo de alguém, faça para esse alguém o que você quer receber primeiro.”
Isso me ensinou a sempre tomar a iniciativa com Respeito, Gentileza, Carinho, Amor e Atenção.

Porque não tratar as outras pessoas como gostaria que te tratasem?
Você conhece como é bom receber um elogio, conhece o bem que faz receber carinho, receber um sorriso, receber ao menos um SMS dizendo “Boa Noite.”, sabe da necessidade que todos humanos têm de se sentirem necessários e de sentirem que fazem falta. Você tem isso dentro de você, menos ou mais que os outros, eu acredito que essa medida é controlável e treinável para ser menos ou mais, para ser equilibrada, mas mesmo assim você vai ter.

Porque não dar para os outros o tempo, carinho e atenção que você recebe das pessoas? Porque você gasta tempo e vida se esforçando para pessoas que não dão valor ao seu tempo? É sua escolha. Não venha dizer e reclamar se os outros não te dão valor, você não se valorizou antes de dar assim, tão negligente seu tempo.

Não acredito atualmente (eu posso estar errado) que seja factível e nem possível dar a mesma medida de carinho, tempo e atenção para todos a sua volta, por isso escolha quem vai ter o seu tempo, se não for retribuído, siga para o próxim@ human@ e repita o processo com o aprendizado anterior.

O que vai escolher?

Vai escolher gritar com outros quando não gosta que gritem com você?
Vai escolher xingar quando não gosta que te xinguem?
Vai escolher discriminar quando não quer ser discriminado?
Vai escolher excluir quando quer ser incluído?
Vai escolher ser frio e calculista quando quer amor e carinho?

Essas escolhas são as que importam.
Sua roupa, seu carro,  seu salário, são coisas que você possui. Isso não é você. O vazio que o materialismo e consumismo causam, não pode ser preenchido por mais materiais e consumo (eu já tentei fazer isso).
Você é o que você faz com suas posses.
Você faz a sua história. Suas escolhas só você faz.

Arrependimentos, Oba!

Acredito/aprendi/observo que Arrependimentos são essenciais para a humanidade. Sim, arrepender-se nos deixa com um sentimento ruim, as vezes até de dor, mas esse sentimento é importante para não cometermos os mesmos erros ou tomarmos os mesmos caminhos que nos fizeram ter esses arrependimentos.

Ter Arrependimentos é bom porque um dos sinais de sociopatia é a falta de Arrependimento, a falta de Arrependimentos também é um dos sintomas de danos cerebrais, mais especificamente o Lóbulo Frontal do Córtex responsável (não limitado a) também por nossas decisões.

Acredito/aprendi/observo que há quatro passos/maneiras de lidar com a dor do arrependimento e colher essa oportunidade única:

1 – Observe a universalidade do sentimento de Arrependimento.
Todos (a maioria saudável da população) sentem. Você não está sozinho/a nisso.

2 – Ria de si mesmo.
A maneira mais rápida de sair do ciclo de dor do Arrependimento é com humor. Seja humor gerado internamente ou externamente. Quando conseguimos rir de nós mesmos conseguimos diminuir a importância do acontecimento.

3 – Você não controla nada.
Você só consegue controlar você mesmo/a. O resto é impossível. Perceba isso de uma vez por todas.

4 – O tempo cura.
Eu sei, você já ouviu isso desde a vovozinha até os desenhos da Disney Inc. Você ouviu isso tantas vezes porque é verdade. O tempo realmente cura, logo o que importava tanto não vai importar muito mais. Durma antes de continuar chorando, deixe a ferida secar antes de arrancar a casca, etc etc. Dê tempo.

Com esses passos/maneiras tenho aprendido/observado que a maioria da dor causada por arrependimentos vai embora e deixa somente o sentimento de novas oportunidades e novos caminhos a serem trilhados. Sempre acompanhado com um pensamento:
Eu posso fazer melhor da próxima vez.

Trate seu dinheiro como tempo

Estive por muito tempo lutando com minhas finanças, até que consegui com grande esforço me livrar de todas minhas dívidas e ter o controle sobre meus gastos.

Uma das técnicas que usei foi tratar meu dinheiro como Tempo ao invés de valor de papel-moeda.

A fórmula para descobri quanto as coisas valem é simples.
Primeiro, descubra quanto você ganha por hora: Pegue o valor de seu salário líquido e divida pelas suas horas trabalhadas no mês.
Exemplo: R$ 1.500 / 220 horas = R$ 6,81
Então uma pessoa que trabalha 220 horas por mês e recebe 1.500 reais ganha 6,81 por hora.

Agora vamos supor que você quer comprar uma camiseta de R$ 50,00.
Veja quanto custa das sua horas para comprar aquela camiseta: Valor do bem / Valor da hora
Exemplo: R$ 50,00 / R$ 6,81 = 7,34 horas
Você terá de trabalhar 7:34 para comprar aquela camiseta.
Parece pouco né? Mas tente fazer isso constantemente e vai ver que a maioria das vezes não vale a pena comprar muita coisa.

Com essa ciência, você tende a tratar de seu dinheiro de maneira diferente, considerando que você gasta vida (tempo) para ganha-lo.

O medo da Crítica e da Exposição

Na sexta-feira passada eu enviei um email para meus melhores amigos para que eles pudessem ler esse blog e dar os seus comentários.

Wow. Como isso me deu medo.
Foi muito medo que eu senti da recusar, da crítica negativa, da exposição que eu teria de meus pensamentos e sentimentos para pessoas que convivem comigo diariamente.

Depois de uns cinco minutos isso passou, foi realmente como pular em uma água gelada, se for pular, pule logo.

A crítica, sempre pensei e tentei praticar, a teoria que qualquer crítica é bem-vinda e que só traz mais conhecimento.

Mas não é bem assim, vocês sabem disso. Há pessoas que criticam somente com maldade.
Porque elas não conseguem criar algo ou fazer algo, sempre estão diminuindo a criação de outros. Pessoas pessimistas constantemente precisam ser ignoradas ou levadas em conta sem seriedade.

No final, temos sim que receber todas as críticas bem e depois de questiona-las ver qual o melhor caminho para atender ou não esses problemas ou elogios.

Experimento do Silêncio

Recentemente eu concluí um experimento que iniciei a seis meses atrás, nesse experimento social eu resolvi fazer algo que já tinha lido que daria uma nova perspectiva sobre a humanidade: Escutar.

Incrivelmente (ironia) é necessário ficar em silêncio para Escutar. Não só silêncio de não falar muito ou falar somente o necessário, mas também deixar a minha mente em silêncio enquanto interagia com as pessoas.

Essa foi a parte mais difícil “estar presente” e não deixar a minha mente vagar pelas infindáveis idéias e pensamentos que vêm derrepente como um furacão.

Pra manter a minha mente em silêncio recorri a diversas ferramentas; Aprendi a meditar, Levava um caderno comigo para todos lados para anotar qualquer idéia que tivesse que não poderia pensar naquele momento profundamente, Constantemente me policiava para ver (e admirar) a realidade e não o que eu queria ver.

Com todas essas ferramentas minha mente foi se aquietando e em consequência eu também fui ficando em maior silêncio. Isso foi difícil para algumas pessoas entenderem, que eu estava somente em silêncio e não estava triste ou deprimido.

Em 7 de Setembro deste ano (um feriado brasileiro) eu pecebi que tinha conseguido chegar a um lugar que nunca imaginava. Estava presente. Estava com minha mente limpa de outros pensamentos a não ser o de estar ali, curtindo o feriado com a minha família e amigos.

Depois disso, experimentei em outras situações e tive um resultado extraordinário. Eu me apaixonei ainda mais pelas pessoas. Elas são magníficas. Até o mais vil dos cafajestes tem uma história, desejos, paixões, crenças.
Ouvindo as pessoas (realmente ouvindo) pude perceber que beleza elas têm ao expressar as suas crenças e memórias exibindo seus comportamentos completamente diferentes uns dos outros.

Percebi acima de tudo que há coisas que nos une como espécie: Todos desejamos atenção; Todos desejamos amor e carinho; Todos desejamos significado; Todos desejamos segurança.

Zero emails

Todo mundo tem problemas com email, eu tinha, muito. Mas, era a minha culpa esse problema, totalmente e unicamente, minha culpa.

Eu assinava os meus sites favoritos, dava meu email para pessoas desconhecidas, cadastrava meu email em sites que nunca mais iria visitar, deletava mensagens de spam a cada 5 minutos.

Isso só no email pessoal, fora o email do trabalho.

Depois de ter que ler 45 emails em um dia só resolvi tomar uma atitude, comecei testando diversas técnicas mas cheguei a uma pequena lista de ações que funciona para mim:

– Faça unsubscribe em todos os emails, se não tiver, marque como SPAM.
Para receber notícias pode usar o Google Reader, um ótimo agregador de RSS com todos os padrões do mercado e ótimos botões de compartilhamento.

– Pare de enviar emails desnecessários.
Realmente é necessário você repassar essas correntes? Qual a probabilidade delas serem verdades (o% para mim)? Realmente é necessário desejar “bom dia” para toda sua lista de contatos só para eles responderem um “obrigado”? Esse email que você vai demorar 30 minutos escrevendo não poderia ser resolvido em uma ligação?

– Se demorar menos que 5 minutos, faça/responda/delete/arquive agora.

– Tenha só 3 pastas (To-Do; Aguarde; Arquivo)
Essas três pastas é tudo o que você vai precisar agora com as tecnologias de pesquisa existentes nos webmails principalmente no GMail.

Seguindo essas regras simples, eu consegui dominar as minhas caixas de email. Que tal tentar dominar as suas?

A vida sem TV

Nesse segundo semestre de 2011 tive como um dos objetivos parar de ver TV durante os dias de semana e limitar meu tempo no máximo em 2 horas de TV nos finais de semana.

O experimento tem sido muito bom, tão bom que não sino que vou retornar a vida antiga de chegar em casa, tirar os sapatos e ficar vendo TV até a hora de dormir (sim, pelo menos duas vezes por semana eu fazia isso).

Sem TV posso me concentrar mais em escrever meu livro, concentrar mais em meus amigos e suas necessidades, concentrar mais em minha família e estudos.

Nessa jornada de reduzir e repensar tudo o que eu faço colocando uma utilidade e uma razão e não seguindo a onda do Padrão Social percebo que muitas pessoas estranham ou mesmo dão risada de meus esforços para me tornar melhor.

Digo-lhes, não preste atenção a eles (é difícil as vezes). Eles só se sentem ameaçados com a exibição de uma modo de vida melhor do que ficar na zona de conforto atual.

Desafio: Sem produtos industrializados

Estou fazendo um novo desafio a mim mesmo.
Estou tentando (e conseguindo) não comer produtos industrializados ou processados industrialmente, até o momento, tenho conseguido normalmente com algumas exceções.

Iniciei na semana passada e somente por duas refeições das oito realizadas que eu não segui esse desafio.

Próxima semana vou ser mais rígido e tentar novamente.

Isso começou como uma idéia de ser mais auto-suficiente e talvez conseguir plantar os meus próprios alimentos deixando assim minha pegada de CO2 menor.
Já fiz algumas pesquisas e é possível fazer plantações urbanas, especialmente nos topos de prédios e em parques abandonados, eu vou tentar ainda isso, mas antes preciso testar a alimentação e ver quais alomentos realmente são nutritivos, necessários para uma boa saúde e possíveis de plantar num país tropical.

A sindrome do E Se

Nossa vida fica as vezes cheias de coisas e lixos que não vamos precisar as vezes porque não fazemos uma escolha lógica do que iremos guardar e do que podemos dispensar.

A síndrome do E Se consiste na velha sindrome que nossas mães nos ensinaram ao nos obrigar que levássemos o casaco porque E Se chovesse, ou E Se fizesse frio.

Abra sua gaveta, seja de sua casa ou seja de seu trabalho e veja agora mesmo todos esses objetos e coisas que você guarda só para o E Se. Que tal fazer uma limpeza? Principalmente no que você carrega na sua mala ou bolsa. Você está levando peso para todo o lugar que você vai só para se resguardar de algo que tem uma mínima probabilidade de acontecer.

Esse questionamento de “O que realmente preciso?” acredito que temos de fazer a todo momento que há uma decisão em nossas vidas. Sempre o que precisamos vai ser simples, se estiver complexo e atulhado, pense denovo.

Deixe de carregar esse peso (físico e quem sabe emocional) e pare de se preocupar com o que vai acontecer, você não tem controle algum. Você gosta de pensar que tem. E teme muito o dia em que perceber que não tem.

Deixo os E Se onde eles precisam ficar. Nos E Se.

A falta de fé dos outros

Percebi recentemente que é difícil ser levado a sério quando queremos fazer uma mudança de comportamento radical, como parar de comer excessivamente, ou ficar livre de dívidas. Ambos são meus objetivos.

Mas quando declaramos isso para pessoas que nos conhecem a muito tempo (e sabem que já falhamos diversas vezes nessas jornadas) elas aparentemente não conseguen ter fé ou acreditar em nós.

O que é interessante também é que quando questiono as pessoas do porquê elas não me acompanham ou do porquê elas não acreditam, simplesmente fogem das respostas e não respondem.

O fato é que antes de não acreditar em mim, elas não acreditam nelas mesmas, em seu potencial de mudança. Se acham fracas, logo todos devem ser fracos.

Infelizmente tenho certeza de que vou encontrar muitas dessas pessoas na minha vida. Mas o importante é que não estou fazendo nada por elas. Tudo o que quero é estar em paz comigo e que se dane o resto.

O doce adeus às dívidas

Hoje eu paguei mais uma dívida!
O sentimento que isso me deu foi o de tirarem uma enorme pedra de cima de meus ombros. Um sentimento de felicidade revigorada que penetra em todos os poros da pele e dá vontade de sair pulando estrelinha como uma criança no Natal! Ufa.

Só relembrando o passado negro e escuro do qual eu aprendi muito de como “Não fazer dívidas. Não gastar a toa.” que eu vejo como eu consegui realmente aprender a lidar com dinheiro, ainda estou aprendendo, tem muito o que saber sobre investimentos e como aumentar meu capital.

Mas só de saborear essa vitória já estou mais do que feliz, estou vibrando de alegria. E estou pensando em aplicar a mesma coisa para perder esses quilinhos extras (30 para ser exato) no estilo de “saldo de conta” sendo a alimentação os débitos e os exercícios os créditos.

Acho que preciso de mais inpiração para conseguir ter sucesso na jornada “ganho de saúde”, e vou procurar exatamente isso.

Como eu Leio

Esse é um FAQ-Meme.
Achei legal responder.

Sempre compra você mesmo seus livros ou tem anjos da guarda? Se tem, quem são eles normalmente?

A biblioteca sempre foi minha melhor amiga. Eu gastei uns vinte cartões de empréstimo na minha adolescência na biblioteca local. Tenho alguns anjos da guarda como o @dflyer minha tia Eliane e minha irmã Aline que é apaixonada por livros também.

Gasta quanto (em média) por mês em livros? Já estourou o cartão de crédito com livros?

Não tenho mais cartão de crédito (gastar muito com livros é uma das razões que não tenho mais cartão de crédito). Tenho um orçamento de R$ 100,00 por mês para gastar com livros, é difícil eu conseguir cumprir na risca.

Consegue livros emprestados com frequência? Se sim, quem te empresta normalmente?

Empresto com @dflyer e com a minha irmã, mas sempre se eles me indicarem os livros.

Lê em média quantos livros por mês?

Em média dois, mas tem meses que são 4, principalmente meses com muito sol e calor. Têm coisa melhor que ir pra praia ler?

Lê em média quantas páginas num dia da semana? E nos fins de semana?

Fiz essa contagem só para esse questionário. Lendo normalmente, sem pressa, leio em média 16 páginas frente e veso a cada meia hora. Mas se estiver excitado com o livro já consegui ler um de 250 páginas em 10 horas.

Consegue abandonar um livro no meio da leitura?

Nunca fiz isso. Mesmo se o livro estiver péssimo eu continuo até a última página, e nada de pesquisar no Google sobre o livro antes de terminar.

Consegue ler em local movimentado? (ônibus, fila de banco)

Nossa, constantemente. O lugar onde eu mais leio é andando de busão, andando na praia. 80% do meu tempo de “espera” é lendo um livro, até nas esperas telefônicas.

Prefere ler na mesa, sofá, no chão ou na cama?

Poxa, qualquer lugar, eu simplesmente só me deixo levar e ser absorvido para o mundo do livro. Uma vez levei um livro da Agatha Christie “A Mansão Hollow” para o banheiro e quando percebi já tinha se passado duas horas e eu lá sentado… Aí fiz uma regra, quando levar um livro para o banheiro, levar o celular para despertar quando der 30 minutos no máximo.

Qual a hora do dia que prefere para ler?

Qualquer hora é hora de ler, mas precisa ser uma hora que eu realmente esteja ocioso. Meu horário mais longo é de manhã (uma hora aproximadamente) e a noite (duas horas aproximadamente).

É solteiro? Se não, te dão espaço para ler?

Sim, solteiro. E se fosse compromssado, ai de quem não me deixasse ler, largava na hora!

Lê no trabalho? Se sim, qual emprego dá essa dádiva de ler na hora de serviço?

Só assuntos relacionados ao trabalho, as vezes, na hora do almoço, mas é bem raro.

Já deixou de sair com a galera só pra ler aqueles capítulos irresistíveis?

Incontáveis vezes. Prefiro 1.000 vezes um bom livro que uma boa balada.

Já sonhou ou teve pesadelos vivendo a história de um livro? Qual foi o livro?

Diversas vezes, muitos livros já geraram sonhos.

Qual a maior loucura que já fez ou que faria para conseguir um livro?

Eu já fui garimpador de livros no estoque da biblioteca, aquele cheiro de mofo insuportável, mas achei um exemplar intocado de “As viagens de Gulliver” de Jonathan Swift.

Já chorou ao terminar um livro? Foi de felicidade ou tristeza? Qual foi o livro?

Não que eu me lembre. Mas já fiquei feliz e triste diversas vezes com os finais de livros.

Não deixe fluir tanto

Deixar fluir todas as emoções, descobri que não é muito bom. Depois de ter aperfeiçoado as técnicas de meditação para que fossem identificadas as emoções e imediatamente passadas para além de mim, ou seja, não me afetarem. Ficou muito fácil fazer isso e automático.

Para meu desespero isso significou que as emoções boas também se esvaiam, então fazer coisas que me davam grande alegria e grande prazer já não serviam mais seu propósito. Fiquei umas duas semanas em estado de “coma emocional” só andando como um zumbi por aí até hoje.

Hoje de madrugada eu não fui dormir até as 4 da manhã onde meu corpo por pura exaustão dormiu. Quando acordei fui trabalhar e acordei desse “coma emocional’ enquanto ia para o trabalho de ônibus. Eu literalmente acordei.

Quando acordei minhas memórias desses últimos dias simplesmente desapareceram por uma meia hora eu entrei em um estado de pânico controlado, pânico porque estava sem registro do que aconteceu nos últimos dias, controlado porque sabia que não estava em um sonho lúcido e logo deveria realmente ter vivido esses dias.

Depois desses momentos panicosos consegui recobrar as memórias e suspirei aliviado. Ainda não fiquei louco suficiente. Logo vi recobrando as memórias desses dias que eu estava literalmente em modo automático, as memórias que eu tinha desses últimos dias eram mais com a visão de observador e não a visão de primeira pessoa.

Percebi que mesmo esse método de deixar fluir precisa de controle para chegar em um equilíbrio.

O Respeito

Respeitar, pelo dicionário é “O sentimento que leva a tratar alguém ou alguma coisa com grande atenção, profunda deferência; consideração; reverência”

Simples né?
Mas a maioria das pessoas simplesmente não têm a mínima idéia de como respeitar o próximo.

Aqui vai uma dica: Antes de dizer qualquer coisa, pense.

Pense na situação atual, absorva os sinais emocionais da pessoa que está falando OUÇA, (é incrível o quanto já ouvi esse conselho, de OUVIR as pessoas, mas ninguém faz, estão mais ocupados consigo mesmos do que com a pessoa que está falando) respire antes de dar uma resposta, ninguém vai te trucidar se não responder no mesmo milisegundo.

Para mim o Respeito é acima de tudo consideração. Considere a opinião da outra pessoa ou a situação que a pessoa está passando. Consideração significa “Exame atento, reflexão”, ou seja PENSAR.

Parece que nossa população especialmente a que está atualmente de 25 anos para cima simplesmente não tem consideração para com a pessoa ao lado. Não pensam que podem magoar, machucar, ou ferir alguém emocionalmente, financeiramente ou até fisicamente.

Não sei se tiveram algum problema com a sua criação, mas sinto pena dessas pessoas. Pena porque elas estão desperdiçando muitas oportunidades de aprender com muitas das pessoas que elas não respeitam.

É preciso no máximo pequenos segundos de cada vez para você realmente OUVIR e OLHAR para uma pessoa e pensar “Essa é uma pessoa, e poderia ser eu. Como posso ajudar essa pessoa?”
E além de você conquistar essa pessoa, isso te fará crescer.

Acho incrível o respeito pelo silêncio dos outros também e isso é muito raro. Encontrei poucas pessoas que não ficavam preocupadas quando eu passei por momentos de silêncio.
O Silêncio pode também não significar que algo está errado, pode significar que só quero ficar em silêncio.

Me desculpe se eu tenho uma opinião

Isso é um fato que eu comprovei com a vida. As pessoas não gostam de quem têm opinião.

O que eu não entendo é o porque elas pedem a nossa opinião, se não se importam com ela e imediatamente vão martelar em cima dela dizendo como está errada ou como pode estar mais certa.

Opiniões deveriam ser certas ou erradas? Porque as pessoas não conseguem só dizer, “Ok, essa é sua opinião, e a minha é XYZ”

E infelizmente não é só um erro de comunicação, porque mesmo que eu diga no início da frase “Essa é a minha opinião, mas posso estar errado.” as pessoas imediatamente vêm com machadinhas e martelos em minha direção. Não compreendo como podem ser tão fechados em suas próprias mentes. (Aliás, compreendo e é chamado Egoísmo)

Não me lembro de nenhum dia em que eu fui dessa maneira, fechado, zipado e compactado em meu próprio universo que nenhum outro dado/informação/revelação/etc. possa ter mexido com a minha opinião atual. Pelo contrário, eu me orgulho de estar em constante mutação, hoje posso achar que Bin Ladem foi um anjo, amanhã posso ter provas que ele foi ruim e achar ele um demônio.

Veja, opinão é diferente de gostos.
Quando uma pessoa não gosta de algo, pode ou não ter razões para não gostar. E para mim não é necessário ter identificado pontos chaves por não gostar de bife de fígado, ou não gostar de axé. Acredito que, o que as pessoas não gostam é tudo aquilo que não têm harmonia com elas. E o contrário para o que elas gostam.

Desafio quem estiver lendo isso a ser vazio de opiniões e deixar a opinião dos outros permear a sua vida. Coloque-se no sapato dos outros, vista literalmente eles, antes de dizer que eles são feios, apertados, errados ou mau-cheirosos.

Segredinhos Culinários

Essa última sexta-feira 13 eu cozinhei o jantar e lembrei de alguns segredinhos culinários que quero compartilhar:

Legumes na água gelada.
Quando estiver cozinhando legumes no vapor ou na água quente, tenha ao lado uma vazilha de água gelada com pedras de gelo, assim que terminar o cozimento, jogue os legumes na água gelada para além de esfriar mais rápido e ficar pronto para consumo, os legumes vão reter a suas cores por muito mais tempo que ficarão mais vivas.

Pepino no Congelador.
Antes de cortar pepinos para uma salada, deixe os pepinos no congelador por 30 minutos aproximadamente e depois descasque os pepinos e deixe novamente no congelador até a hora de servir, corte somente na hora do consumo, isso vai deixar os pepinos muito refrescantes, ótimos para um dia quente.

Manteiga no Arroz Velho.
Para refazer o sabor de um Arroz Velho, esquente o arroz, depois de quente, coloque no fundo da panela uma ou duas colheres de chá de manteiga (Com ou sem sal) e duas colheres de sopa de água fria, mexa até derreter tudo e esquentar denovo. O Arroz vai ficar molhadinho e reluzente denovo.
No arroz velho, se quiser adicionar algo mais como carne moída ou abobrinha ele também fica delicioso e nutritivo.

Flor de Sal.
Para fazer um flor de sal, encoste o dedo indicador no dedão junto com o dedo do meio, enquanto pegando na superfície do recipiente com sal, assim você terá uma medida exata de uma Flor de Sal que pode te ajudar a experimentar gradativamente sem salgar muito e sem ficar sem sal os alimentos.

Categorias de compras

Eu acho interessante separar um orçameno para cada tipo de compra que fazemos, as minhas são:

Entretenimento, Alimentação, Decoração, Gadgets, Celular, Tarifas Bancárias. Higiene Pessoal e Higiene da Casa.

Só um detalhe que em entretenimento podem estar: Cinema, Livros, Filmes, Música, Passeios, Teatro e Restaurantes.

Necessários: Higiene Pessoal, Alimentação (Só o planejado para os cardápios), Higiene da Casa.

Desnecessários:  Tudo o que você comprar a mais pode passar sem, é mais comfortável com certeza, mas desnecessário. (Entretenimento, Alimentação mais sofisticada, Restaurantes, Gadgets, Roupas)

Entenda como desnecessário aquilo que você pode esperar para comprar, Roupas as vezes são necessárias, porque algumas velha rasgou ou manchou de uma maneira que não há reparo. Sim, eu costuro minhas roupas velhas. Gadgets, as vezes são necessários, como um novo carregador para o seu telefone, ou um novo fone de ouvido, mas somente quando não há mais como usar os antigos.

Está sendo difícil deixar de gastar com isso. Mas saindo para passear sem o cartão de débito e só com os documentos necessários têm me ajudado a controlar isso. Já reconheci que gasto muito com entretenimento, mas agora falta controlar definitivamente. Ainda não me especializei em negar a mim mesmo uma ida ao cinema/restaurante/passeio para um bem maior. Para mim isso é ainda considerado um sacrifício muito grande a se fazer. De certa maneira sinto que está sendo tirada a minha liberdade de escolher o  que fazer no momento.

Simplifique, Sempre.

Acredito que a parte mais difícil de simplificar a vida não é limpar armários, deixar sua casa livre de tranqueiras ou limpar so desktop de seu computer. Mas é se livrar de todos os galhos emocionais que carregamos durante a vida.

Vamos supor que você tem um porta-retratos velho (vaso, camiseta, sapatos, etc.) em sua casa. Se isso for só uma coisa que você comprou em uma liquidação talvez você possa jogar imediatamente no lixo e não se importar com isso. Mas como vamos lidar com isso se é algo que possui valor emocional? Algo que ganhou de sua bisavó e está passando pelas gerações talvez? Se separar dessa coisa (mesmo que você não goste muito) torna-se mais difícil.

Outra parte difícil de simplificar a vida para muitos é que imediatamente você está indo contra a aprovação social. Estamos tão acostumados com o padrão de ordem das coisas e certos valores culturais que nós nem duvidamos deles. Ingenuamente assumimos que SIM! Precisamos de uma TV com mais de 200 canais porque todos têm uma. Fazemos atividades sociais, porque todo mundo faz, e assim vai.

Mas como podemos simplificar tudo isso e ficar equilibrados?

– Não tente ser aprovado socialmente

Nossas vidas são atarefadas e cheias de responsabilidades que nós pensamos que são importantes porque são tradição em nossa cultura. A maioria dessas regras sociais são somente tranqueiras em nossas vidas e gasto de recursos valiosos. Identifique os seus verdadeiros amigos, vejam com quem gostaria de passar tempo de qualidade e esqueça os 800+ amigos do facebook e MSN. Passe tempo com quem não te julga e não julgue.

– Não assista TV.

Muitos acreditam que precisam sim ter 200 canais a sua disposição na ponta dos dedos, mas só se enganam, mesmo que pudéssemos gerenciar todos esses canais de informação, nosso tempo seria inteiramente consumido por somente isso. Faça um cálculo simples e verá que não precisa gastar centenas de reais anualmente e nem gastar seu valioso tempo que poderia passar criando algo, conversando, curtindo tempo com sua família ou estudando. Se estiver querendo assistir um bom filme, alugue um DVD ou vá ao cinema.

– Presentes

Eu pessoalmente não gosto de receber presentes como roupas ou decoração, eu acho que é uma invasão a minha privacidade e possibilidade de escolher as minhas vestimentas/decoração. Deixe claro para quem quer te dar um presente das coisas que não gosta de receber de presente.
Dê presentes funcionais como livros, passeios ou experiências. Se souber de alguma necessidade específica ou se foi requisitado um tipo específico de presente, não há porque não atender.

– Tranqueiras

Não deixe sua casa ser o depósito de ninguém! Compre somente o que PRECISA, esqueça o cartão de crédito/débito em casa quando for comprar e leve somente o dinheiro que pode gastar, e vá as compras com objetivos. Eu sou bastante sensível a fotos, eu adoro fotografia e todas as fotografias as quais já tirei, mas achei nos albuns digitais uma maneira de me livrar das fotos físicas e de deixar essas memórias gravadas de maneira permanente em um local seguro.

Meditação e a busca por menos

Desde criança sempre achei o ato de meditar um pouco estranho, especialmente para se fazer quando na vida adulta, porque de tantas coisas legais que os adultos eram permitidos fazer tinha gente que escolhia ficar parado e meditando.

Aprendi a realmente meditar quando tinha 20 anos e muitas portas (mentais) se abriraram para mim, portas que explorei muito e que chamo de personalidades, todos nós temos essas personalidades diferentes dentro de nós basta ouvirmos o que cada uma tem para dizer. (Eu na verdade vivia todas elas mas isso é assunto para outro Post)

Depois de muito praticar a meditação normal, descobri que a meditação não precisa ser em silêncio em posição de lótus enquanto cantamos ritmado como os monges. Meditar para mim começou a significar se desgrudar de somente coletar dados sensoriais e elevar-se um pouco acima de minha cabeça para observar as minhas reações e meus pensamentos sobre aquilo que está acontecendo. Isso é o que chamo de meditação Observadora ou Admiradora.

A outra maneira de meditar é mais difícil fazer quando se está no dia-a-dia, consiste em se desligar do plano da realidade, conscientemente colocar suas ações no “automático”  e se concentrar no universo dentro de sua mente. Isso sempre me traz mais conhecimento de minhas capacidades e entendimento de minhas reações aos diversos estímulos externos.

O outro tipo é a meditação de fluidez que recentemente descobri como fazer. Ela se compõe em um pouco das duas meditações anteriores. Percebi que como a maioria das pessoas, todos os dias sentia tantas coisas que na hora do almoço nem se lembrava mais das palavras ríspidas ou elogios que tinha dito no café da manhã. Entendi que isso acontecia porque quase nunca estava completamente “Ali”. Meu corpo estava ali mas minha mente estava com uma enxurrada de pensamentos e sentimentos que não me permitia degustar os momentos presentes.
Para mim agora é sempre importante manter uma mente quieta e estar no momento, para entender o que está acontecendo e poder agir de forma adequada e serena.

Por isso a meditação de fluidez é muito  importante no dia-a-dia. Quando em um momento de bastante Stress por exemplo, desligo os outros pensamentos (não é fácil!) observo o que está acontecendo, observo meus sentimentos e se eles forem ruins identifico o porque desses sentimentos e só deixo ir embora, não deixo eles influenciarem as minhas ações e palavras porque não vale a pena. Nunca vale a pena dizer algo ruim na hora da pressão/stress/tristeza. Isso é a meditação de fluidez. Identificar e deixar fluir os sentimentos ruins.

Sinto que essas meditações expandem a minha mente para considerar o universo como ele é e admirar todas as criações da natureza com sua perfeição e harmonia.

O início de uma nova jornada

Começando tudo parece perfeito, tudo é bom e planejado no papel é factível.

Minha jornada começou já no final do mês passado com dois reconhecimentos:

– Estou endividado com R$ 3.036,35 de dívidas

– Estou com sobrepeso de 25Kg e um IMC de 36,6

Reconhecer onde estamos é o passo inicial para planejarmos as nossas mudanças. Mas também é necessário reconhecermos o porque ficamos no estado atual. Para mim o sobrepeso foi um estado depressivo constante que só era melhorado por alimentções compulsivas e o empréstimo por uma idiotice de um empréstimo que fiz que virou uma bola de neve.

Mas já chegou o verão e a neve precisa começar a se derreter, junto com a gordura de sobra.

Depois de identificar esses fatores que me deixavam em um looping infinito, identifiquei o como mudar:

– Pagar as dívidas em 3 meses.

– Perder 5 Kg e comemorar, depois mais 5 e mais 5 e mais 5, até terminar os 25 Kg. Mas fazendo isso não com operações ou remédios, mas sim me reeducando na alimentação e tendo uma vida saudável.

Para me ajudar a me planejar nas finanças estou usando o confiável Excel e para a dieta um aplicativo para Android “My Net Diary” que me diz todas as calorias dos alimentos juntamente com o planejamento do cardápio semanal.
Eu mesmo escolhi todas os vitaminas e nutrientes necessários para a sobrevivência e perda de peso e traduzi isso em vegetais e frutas saborosas.

Essa é minha jornada.
Espero que ao me acompanhar, possa me ajudar e aprender comigo.

O Plano (Ou a realidade a acontecer)

O planejamento de eliminação das dívidas é o seguinte:

Mês 05/2011
Eliminar: R$ 792,76

Mês 06/2011
Eliminar: R$ 1.228,63

Mês 07/2011
Eliminar: R$ 1.014,96

Total das dívidas eliminadas: R$ 3.036,35

—————————————————

O planejamento de eliminação das sobras corporais:

Mês 05/2011
Eliminar: 5 Kg

Mês 06/2011
Eliminar: 5 Kg

Mês 07/2011
Eliminar: 5 Kg

Mês 08/2011
Eliminar: 5 Kg

Mês 09/2011
Eliminar: 5 Kg

Total das sobras Corporais Eliminadas:  25 Kg