Não deixe fluir tanto

Deixar fluir todas as emoções, descobri que não é muito bom. Depois de ter aperfeiçoado as técnicas de meditação para que fossem identificadas as emoções e imediatamente passadas para além de mim, ou seja, não me afetarem. Ficou muito fácil fazer isso e automático.

Para meu desespero isso significou que as emoções boas também se esvaiam, então fazer coisas que me davam grande alegria e grande prazer já não serviam mais seu propósito. Fiquei umas duas semanas em estado de “coma emocional” só andando como um zumbi por aí até hoje.

Hoje de madrugada eu não fui dormir até as 4 da manhã onde meu corpo por pura exaustão dormiu. Quando acordei fui trabalhar e acordei desse “coma emocional’ enquanto ia para o trabalho de ônibus. Eu literalmente acordei.

Quando acordei minhas memórias desses últimos dias simplesmente desapareceram por uma meia hora eu entrei em um estado de pânico controlado, pânico porque estava sem registro do que aconteceu nos últimos dias, controlado porque sabia que não estava em um sonho lúcido e logo deveria realmente ter vivido esses dias.

Depois desses momentos panicosos consegui recobrar as memórias e suspirei aliviado. Ainda não fiquei louco suficiente. Logo vi recobrando as memórias desses dias que eu estava literalmente em modo automático, as memórias que eu tinha desses últimos dias eram mais com a visão de observador e não a visão de primeira pessoa.

Percebi que mesmo esse método de deixar fluir precisa de controle para chegar em um equilíbrio.

Anúncios