Experimento do Silêncio

Recentemente eu concluí um experimento que iniciei a seis meses atrás, nesse experimento social eu resolvi fazer algo que já tinha lido que daria uma nova perspectiva sobre a humanidade: Escutar.

Incrivelmente (ironia) é necessário ficar em silêncio para Escutar. Não só silêncio de não falar muito ou falar somente o necessário, mas também deixar a minha mente em silêncio enquanto interagia com as pessoas.

Essa foi a parte mais difícil “estar presente” e não deixar a minha mente vagar pelas infindáveis idéias e pensamentos que vêm derrepente como um furacão.

Pra manter a minha mente em silêncio recorri a diversas ferramentas; Aprendi a meditar, Levava um caderno comigo para todos lados para anotar qualquer idéia que tivesse que não poderia pensar naquele momento profundamente, Constantemente me policiava para ver (e admirar) a realidade e não o que eu queria ver.

Com todas essas ferramentas minha mente foi se aquietando e em consequência eu também fui ficando em maior silêncio. Isso foi difícil para algumas pessoas entenderem, que eu estava somente em silêncio e não estava triste ou deprimido.

Em 7 de Setembro deste ano (um feriado brasileiro) eu pecebi que tinha conseguido chegar a um lugar que nunca imaginava. Estava presente. Estava com minha mente limpa de outros pensamentos a não ser o de estar ali, curtindo o feriado com a minha família e amigos.

Depois disso, experimentei em outras situações e tive um resultado extraordinário. Eu me apaixonei ainda mais pelas pessoas. Elas são magníficas. Até o mais vil dos cafajestes tem uma história, desejos, paixões, crenças.
Ouvindo as pessoas (realmente ouvindo) pude perceber que beleza elas têm ao expressar as suas crenças e memórias exibindo seus comportamentos completamente diferentes uns dos outros.

Percebi acima de tudo que há coisas que nos une como espécie: Todos desejamos atenção; Todos desejamos amor e carinho; Todos desejamos significado; Todos desejamos segurança.

Anúncios